20.11.07

Sericá



English version

O meu pai diria que o melhor de Lisboa é a estrada para Évora. Já eu - na incapacidade total de escolher apenas uma - digo que das muitas coisas boas que o Alentejo tem, o Sericá é definitivamente uma. Exemplar perfeito da parcimónia característica da gastronomia alentejana, este é um doce feito a partir de muito pouco: ovos, açucar, leite e canela, misturados segundo preceitos seculares resultando num surprendente e inclassificável... bolo? O Sericá (ou Sericaia) serve-se com ameixas de Elvas em calda.

Aqui me confesso, cometi dois "sacrilégios" na confecção do meu: a) não tinha casca de limão e usei uma vagem de baunilha e b) na impossibilidade de encontrar ameixas em calda servi com esta calda de melão e laranja. Usei ainda soja em vez de leite (a minha adorada sogra tem intolerância à lactose) e a consistência ficou ligeiramente diferente.

250 grs açucar (usei 200 grs porque a soja que usei tinha bastante açucar)
125 ml água
400 ml leite (usei soja)
1 colher sopa (bem cheia) farinha trigo
pau de canela
casca de limão (não tinha, usei uma vagem de baunilha aberta ao meio, sementes separadas)
6 ovos (separados)
canela (muita!)

Leva-se o açucar com a água ao lume durante 15 min. até atingir um ponto fraco. Mistura-se parte do leite com a farinha, junta-se ao restante leite (usei um passador de rede), ao pau de canela e à baunilha e leva-se a engrossar um pouco em lume fraco (atenção aos grumos - mexer SEMPRE!). Adiciona-se a calda de açucar.
Separam-se os ovos. Fora do lume, misturam-se as gemas com o restante preparado (eu ponho umas colheradas na taça das gemas e só depois misturo tudo, para evitar que as gemas talhem). Leva-se de novo ao lume para engrossar de novo e apaga-se. Batem-se as claras em castelo, retira-se o pau de canela e a baunilha e envolve-se tudo cuidadosamente.
Num prato de barro (tem de ser de barro ou não resulta!) pouco fundo, deita-se a massa e polvilha-se generosamente com canela em pó. Vai ao forno a 180 ºC durante 40 min. O Sericá vai crescer e depois baixar bastante. Deve abrir e ficar com umas rachas a meio.

8 comentários:

  1. Adorei a combinação dos ingredientes!Já está anotada a receita.
    Obrigada pela visita,seu blog é delicioso!Beijo

    ResponderEliminar
  2. Cara amiga,
    faço minhas as tuas palavras de há uns dias, existe de facto qualquer sinergia entre as nossas cozinhas. A sericaia é um dos meus doces alentejanos favoritos e, como nunca tinha feito, estava na minha lista de “receitas a fazer para o blogue”, inclusivamente até já tinha comprado o prato de barro para fazê-lo e recolhido algumas receitas...enfim vou deixar-me de investigações e simplesmente copiar a tua receita.
    Ao que chamas sacrilégio - servi-lo com calda de melão e laranja – eu chamo imaginação. Já comi com doce de abóbora num restaurante da Comporta (fica bem bom).

    bjs

    ResponderEliminar
  3. Nunca provei! Mas como eu adoro o Alentejo, só pode ser bom! :o) Aliás, que bem que iam agora uns secretos de porco preto...com a sericá, de sobremesa (suspiros)!

    Beijo

    ResponderEliminar
  4. Ao tempo que eu não comia este doce, nem de propósito, foi um dos presentes no banquete de casamento do meu irmão.
    O aspecto está fantástico.
    Beijocas

    ResponderEliminar
  5. Meu Deus , que belo blog. Cheio de delicias. Sou uma fanática dos doces portugueses. Adorei a receita, e vou guardar para fazer nestes dias. Vou linkar seu blog ao meu para nao perder um post sequer.
    Beijos e obrigada por ter parado em meu blog e pelo lindo comentario

    ResponderEliminar
  6. Esse Sericá (ou Sericaia) tem cá um aspecto de bolinho delicioso! Tem , tem!!!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  7. Eu cá é como se tivesse uma costela alentejana, de tão fã que sou de tudo no Alentejo.
    A sericaia é divina, só não gosto mesmo da ameixa, por isso a tua sugestão parece-me perfeita!
    Beijokas.

    ResponderEliminar
  8. Grato pela passagem lá no Da Cachaça pro Vinho e cá pra nós, o Gourmets Amadores também é excelente ( e como dizem por aí, não é troca de figutinhas ). Vou linká-lo lá. Tudo bem ?

    ResponderEliminar

Obrigada pelo seu comentário!