29.9.09

Freud, a América e uma salada verde de maçã e aipo com uvas e nozes

Waldorf Salad

Talvez seja a ressaca da ida a Nova Iorque que me leva a pegar de novo no livro The interpretation of murder (em português, A interpretação do crime) de Jed Rubenfeld. O livro baseia-se em factos reais e traça uma viagem pela Manhattan do início do século XX, quando esta recebe pela primeira (e única) vez Sigmund Freud e o seu discípulo Carl Yung. Ao conhecido psicanalista é pedido que auxilie no tratamento de uma doente e que ajude a solucionar um crime. No livro, as personagens vão deambulando pelos círculos académicos e da alta sociedade nova-iorquina, assim como por ambientes mais obscuros ou mais familiares. A determinada altura, Rose - a mulher de Brill (o tradutor dos ensaios de Freud em solo americano) - faz uma salada Waldorf que oferece aos seus convidados, sem que estes apreciem grandemente a combinação de aipo, nozes, uvas e maçã...

Esta salada surgiu pela primeira vez no Waldorf Astoria Hotel em 1893 e tornou-se num clássico americano, tendo tantas versões como chefs e cozinheiros. De acordo com a história, esta salada de maçã e aipo com uvas e nozes terá sido criada pelo conhecido chef e autor francês Auguste Escoffier e oferecida a Oscar Tschirky, chef do hotel e seu grande amigo.

Waldorf Salad

Salada Waldorf
Adaptado de Jamie's America

2 pessoas

75 grs (aproximadamente) mistura agriões, alface, rúcula
1 chávena uvas verdes, sem graínhas e cortadas ao meio
2 paus aipo
1 maçã vermelha pequena, fatiada
75 grs queijo cabra, em migalhas
1/2 chávena nozes, aquecidas na frigideira e grosseiramente partidas

para o molho:
1/2 colher chá mostarda de Dijon
1 colher sopa vinagre vinho tinto
azeite (cerca de 3 colheres sopa)
1/2 - 1 colher sopa iogurte natural
salsa picada
flor de sal e pimenta preta

Numa tigela grande, coloque os agriões, alface e rúcula e misture as uvas. Retire os veios exteriores do aipo com um descascador e pique finamente na diagonal. Acrescente à tigela de "verdes". Use um frasco de vidro com tampa para preparar o molho, colocando todos os ingredientes e agitando até emulsionar. Deite sobre a salada. Junte a maçã fatiada e o queijo e por fim enfeite com as nozes e sirva de imediato.

7 comentários:

  1. Bela Salada e bem nutritiva. Cá para casa,para o jantar (de dois velhotes!!), só falta o pão torrado e, claro, a Sopa!
    Eu, que sempre ouvi dizer mal da cozinha inglesa e da americana, tenho-me surpreendido pela positiva, com o que tenho aprendido nos vossos blogs!E agora que tenho um Filho e os Nétinhos na Califórnia, mais interessada estou em conhecer o que há de bom para comer nos EUA.
    Obrigada pelo seu blog e Parabéns.
    Bjs. Bombom

    ResponderEliminar
  2. Suzana,

    fiquei com curiosidade no livro e adorei a salada.

    Bjs

    ResponderEliminar
  3. Comecei esse livro há uns meses, sem nada a ver com ressacas nova-iorquinas. Não o acabei. Não me prendeu. Se acabares e gostares muito, avisa! Pode ser que lhe pegue outra vez ;)

    Beijoca *
    Mariana

    ResponderEliminar
  4. Olá Suzana,

    Adorei a idéia dessa salada. Estou um pouco receosa se não vai ficar doce demais, mas só tem um jeito de saber, experimentando. :)

    Parabéns pelo blog,

    Abraço,

    ResponderEliminar
  5. ola suzana
    adorei esta salada tao boa esta combinaçao de sabores.
    beijocas

    ResponderEliminar
  6. Sendo a literatura e a gastronomia duas das minhas grandes paixões, só me posso deliciar com este post 2 em 1.

    beijocas

    ResponderEliminar
  7. Fantástica salada... Adoro as fotos...

    Beijo grande

    ResponderEliminar

Obrigada pelo seu comentário!