30.6.10

{10 razões para voltar a Barcelona}

Barcelona


Podiam ser mais. Ou menos. São 10 as razões para voltar à capital da Catalunha. Escolhidas quase ao acaso, ao som de uma pianada, entre a vontade de arrumar de vez as muitas fotografias feitas, a lembrança de dias serenos e voltar. Voltar à cidade dos sonhos. Caminhar devagar por entre o burburinho, fazer um exercício de portuñol enquanto se compra um abanico vermelho, subir a pé o Montjuic fazendo das tripas pulmão. Seguir as bandeiras. Perder o norte.

10 razões para voltar a Barcelona. Nenhuma ordem ou categoria. Lugares, emoções e outros 'consumíveis'. Para baralhar e dar de novo.


Barcelona


1. Percorrer a Rambla del Mar. Um passeio pedestre que se desenrola entre o porto e o Mirador de Cristovão Colombo (em terra firme) e os cinema Imax e o Aquário de Barcelona. Uma espécie de prolongamento físico das Ramblas sobre a água onde a azáfama permanece a mesma a todas as horas do dia, entre os que caminham num ou noutro sentido e os que aproveitam para parar e olhar o infinito.


2. Comer uma ensaimada numa das pastelarias junto às Ramblas. A ensaimada é um bolo tipicamente maiorquino que os estabelecimentos catalães adoptaram desde há algum tempo. Podia jurar que foi feito a pensar numa chávena de chocolate quente...


Barcelona


3. Provar uma paella. Dizem que depois de Valência, é em Barcelona que se comem as melhores paellas. Eu e o Provador comemos uma que não estando mal confeccionada era, no mínimo, desinteressante. Talvez tenhamos tido azar. Nada como tentar novamente.


4. Visitar o macba - Museu d´Art Contemporani de Barcelona. Parar obrigatoriamente na obra de Weiner e tirar dois minutos para ler:

Some objects of desire +
some objects of necessity +
some objects of no concern -
those things that escape notice /
a force majeure
= some things
.........................................

macba, Barcelona
Museu d´Art Contemporani de Barcelona, Lawrence Weiner, "Some Objects of Desire", 2004


5. Comprar fruta em La boqueria cujo nome é Mercat de Sant Josep. Turistas, clientes habituais e um sem número de passantes. Os mercados de Barcelona são sempre desculpa para mais um copo, neste caso de fruta: morangos, ananás, kiwis. Batidos com leite ou água e vendidos com palhinha. Eu por mim fiquei a sonhar com alcachofras e azeitonas. Dispensável mesmo só os cigarros de vendedores e compradores. [/reclamação]

Outro mercado que merece uma visita, por fora e por dentro, é o Mercat Santa Caterina, na Ciutat Vella. Visita virtual aqui.


Alcachofras


6. Ir à Escribá, beber um chocolate quente com um pastel, comprar chocolates em bonitas embalagens ou só olhar. Eu comprei também cacau, achei-o mediano e não recomendo. A loja da Rambla (existem outras na cidade) fica a dois passos do mercado La Boqueria e merece uma visita nem que seja pela fachada. A encantar desde 1820.


Escribá, Barcelona


7. Passar na Baluard (na Barceloneta) e levar uma fatia de uma tarte salgada ou doce para o caminho. Pão não comprei mas vontade não me faltou: há-os de todas as farinhas, formas e feitios. Apetece levar um de cada. Os clientes são sobretudo os habitantes e as idades variam dos 8 aos 80. A Barceloneta é um bairro de pescadores na zona das praias, perto do Port Vell, a fazer fronteira com o El Born e voltada para o mar. Carrega o peso de uma vivência de muitos anos e é, na minha opinião, uma das mais autênticas áreas de Barcelona.


Baluart, Barceloneta


8. Comer xocolata. Tem de ser. Uma cidade que tem um museu do chocolate (que não visitámos) tem uma loucura pelo manjar divino que muitos dizem ser a chave para o céu... Mestres chocolateiros e chefes pasteleiros de renome têm feito de Barcelona a sua casa e muitas lojas podem ser encontradas por toda a cidade.


Barcelona xocolata


9. Visitar a Vinçon, que tem de ser a loja mais bonita da cidade. O edifício classificado no Passeig de Gràcia é património nacional, projectado em 1899 pelo arquitecto Antoni Rovira i Rabassa. Vale pelos interiores e pelo terraço ao lado da Casa Milà, conhecida como La Pedrera de Gaudí. Se conseguir sair sem ter comprado nada ganhou uma visita a custo zero. As probabilidades disso acontecer é que são quase nulas...


Vinçon, Barcelona


10. Ficar num hotel bonito chamado Praktik Rambla. Este tem pessoas simpáticas, um terraço de tirar a respiração e uma arquitectura de prender o olho. Para além disso, fica bem no centro da acção em plena Rambla de Cataluña (uma das mais sossegadas).


Hotel Praktik Rambla, Barcelona

------------------------------

A publicação de hoje estava meio escrita e à espera de ser terminada. A viagem foi há meses. Receitas, relambórios e outras reclamações hão-de voltar um dia destes. Ou ASAP. ASsim a Azáfama Permita. Este blogue segue dentro de momentos.

10 comentários:

  1. Querida Suzana, perdi-me por Barcelona de novo, nestes minutos em que li o teu post. É uma cidade que me diz muito e que me deixa saudade sempre que a visito. Recordei agora os dias em que lá estive da última vez. Não conhecia o hotel nem nunca fui ao museu do chocolate. Deixo-te como sugestão a Cerveceria Catalana para quando voltares. E se quiseres recordar mais um pouco passa lá no figo http://figolampo.blogspot.com/2009/08/parla-catala.html
    beijinho!

    ResponderEliminar
  2. Este post deixou-me ainda com mais vontade de que as férias cheguem, rápido!

    Um beijinho,

    ResponderEliminar
  3. Nunca lá fui, mas com esta fantástica reportagem, a vontade aumentou ainda mais!
    Beijinhos,
    Lia.

    ResponderEliminar
  4. bem que vontade de ir a barcelona

    eu em breve muito berve quero ir a burgos, escolha obvia pelo o namorado al estar:-)
    mas um dia sera barcelona

    ResponderEliminar
  5. Que saudades de Barcelona! É uma cidade espectacular :)

    ResponderEliminar
  6. Se a viagem foi há meses bem que já se podia lá voltar :) Eu adorava conhecer!

    ResponderEliminar
  7. Tive um Laptop da Acer que foi 2 vezes a Barcelona (para ser alvo de manutenção), e eu nunca lá pus os pés... Irónico, não?

    ResponderEliminar
  8. É uma das cidades que tenho mais curiosidade de conhecer. Infelizmente a visita até lá ainda não se proporcionou. Mas este texto e fotos de certa forma levaram-me até lá.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Em vez de paella, ou melhor, além de, deveria provar fideuá, fidéos, de preferência negros, com camarão e alioli.
    E procure, para uma experiência gastronómica única, pelo Quimet & Quimet, lá para os lados Parallel...

    ResponderEliminar

Obrigada pelo seu comentário!