4.10.11

Salada Niçoise e dias de sol sem fim

Salada niçoise

Num mundo perfeito faz sol e chuva quando nós queremos. Num mundo perfeito a meteorologia acomoda-se à agenda de cada um e aos desejos comezinhos de cada ser humano. Mesmo dos indecisos, como eu. Nesse mundo perfeito, a estação favorita do ano chamada Outono é temperada e vem envolta em dias luminosos acompanhados de uma brisa reconfortante a lembrar o aconchego da casa. Se esse mundo perfeito existe, não se encontra por aqui. Está calor. Demasiado calor. Do Outono prometido sobram alguns marmelos, abóboras do tamanho do mundo e deliciosas maçãs e pêras. Dividem cestas e tabuleiros com pimentos de todas as cores e curgetes cujas plantas voltaram a florir e dar fruto, numa espécie de jet lag sem sair do sítio. A que se juntam os últimos tomates.

Na intersecção do melhor dos dois mundos, o ideal e aquele a que chamamos nosso, faz-se o que se pode com o que se tem. Uma salada para o tempo quente a piscar o olho aos dias mais curtos. Feita em dois tempos que há trabalho que não espera. Comida com a luz quente que entra pela janela aberta a lembrar outras paragens. Apreciada.

Feijão Atum Tenório

A salada Niçoise é (como o nome indica) originária da região de Nice no Sul de França. Existem mais versões do que existem franceses. O essencial da receita muda a cada boca. Uns dizem que todos os ingredientes devem ser crus. Há aqueles para quem jamais se pode usar alface. Para uns a salada Niçoise perfeita é feita com atum. Em lata. Para outros são as anchovas o ingrediente especial. Há os que acham que o feijão verde não pode faltar e os que não a vêem sem azeitonas. Como todos os clássicos, aquilo que é autêntico e o que resulta da passagem do tempo fica pelo caminho à medida que inúmeras versões vão fazendo a sua aparição. Esta é a minha.



Salada niçoise

serve 2, como refeição

6 ovos de codorniz, cozidos e descascados
12 tomates cereja
6 batatinhas pequenas (ou 2 médias)
100g feijão verde
1 lata de atum em azeite (eu gosto de Atum Tenório)
12 azeitonas
salsa picada (opcional)

molho
3 colheres (sopa) azeite virgem extra
1 dente de alho, esmagado com a faca
1 colher (sopa) vinagre vinho tinto
1 colher (chá) mostarda de Dijon

Prepare o molho, colocando todos os ingredientes num frasco de vidro com tampa. Reserve.
Coza as batatinhas em bastante água com sal (5 minutos ou até estarem cozidas). Arranje o feijão verde e coza ao vapor durante 8 minutos. Escorra as batatas e coloque numa saladeira. Junte o feijão verde e o atum escorrido. Adicione as azeitonas e os ovos de codorniz partidos ao meio. Emulsione o molho agitando o frasco. retire o dente de alho. Disponha os tomates cereja sobre os outros componentes da salada, regue com o molho e, se usar, polvilhe com a salsa picada.

5 comentários:

  1. Perfeita sugestão para o jantar de hoje.

    ResponderEliminar
  2. Para mim está perfeita! É uma da sminha saladas preferidas....embora admita que a faço muitas mais vezes em versão "sanduíche". Que fazer quando não se vive sem pão? Um beijinho

    ResponderEliminar
  3. Uma salada perfeita para um Outubro que tem estado demasiado quente. Talvez para compensar o Verão mais fresco...
    Um beijo
    Babette

    ResponderEliminar
  4. Esta salada é uma óptima sugestão para estes dias. Vou guardar esta receita para mais tarde fazer.
    Beijinhos e boa semana

    ResponderEliminar
  5. Acho que nunca comi uma salada niçoise, mas comia... ai comia, comia agora ao almoço :)

    ResponderEliminar

Obrigada pelo seu comentário!