16.11.11

Beringelas com molho de iogurte e romã para dias felizes

Beringelas com molho de iogurte e romã // Pomegranate Buttermilk Aubergines

Entre romãzeiras de frutos pequeninos e paredes de folhas vermelhas passa-se um tarde esquecida de um Domingo qualquer. Um sentido de Outono molhado. A chegada de um tempo escrito em ocre, vermelho e laranja e a promessa de mesas postas nesses tons. Dias felizes.

Eu noutra vida fui vegetariana. De certeza. É a minha única explicação para o espanto que sinto perante os vegetais, repetido a cada nova estação como se fosse a primeira. Legumes, frutos e outros grãos. Uma emoção. Fico numa impaciência desprovida de qualquer resquício de racionalidade na presença de bancas repletas de folhas verdes, frutos de interior vermelho e ervas aromáticas. Compro mais do que preciso. Armazeno nozes e avelãs como os esquilos. Obrigo-me a não comprar meia-dúzia de abóboras de uma assentada. Encanto-me com uma romã (ou duas). Entristece-me pensar que se vão acabar as beringelas. Até para o ano. Mas como tristezas não enchem barriga, o melhor é cozinhar. Sai um almoço vegetariano. Só podia.

Romãs e folhas vermelhas // Pomegranates & Red Leaves

A Fer fez recentemente e publicou no seu sempre fantástico Chucrute com Salsicha esta receita do lindíssimo livro Plenty de Yotam Ottolenghi. Eu tinha marcado a receita, numa espécie de promessa futura de atenção. Aconteceu agora. E a decisão só peca por tardia.

A combinação talvez um pouco inusitada resulta na perfeição. Doce e salgado, sedoso e crocante. Muito retemperador.

Beringelas com molho de iogurte e romã // Pomegranate Buttermilk Aubergines

A filosofia Ottolenghi explica-se sem dificuldade de maior: comida familiar, simples e capaz de introduzir elementos novos e por vezes surpreendentes. É um trabalho de amor e uma forma de vida. Um enorme cuidado com os ingredientes e a primorosa apresentação fazem das receitas de Yotam Ottolenghi um exemplo. Gosto de o ler semanalmente no Guardian e andar a "mastigar" as ideias até à semana seguinte.

Mais ou menos como faço com as romãs por estes dias.

Romã // Pomegranate



Beringelas com molho de iogurte e romã
Adaptado livremente a partir de uma receita de Yotam Ottolenghi, Plenty

serve 2, como refeição

2 beringelas pequenas
3 colheres (sopa) azeite
1 colher (chá)folhinhas tomilho fresco
sal e pimenta preta moída na altura
sementes de meia romã
1 colher de chá de cominhos

para o molho:
2 colheres (sopa) leite
1 colher (chá) sumo de limão 125 g iogurte grego
1 colher (sopa) azeite virgem extra
1 pitada de sal

Pré-aqueça o forno a 180ºC. Corte as berinjelas ao meio e faça cortes em cruz na polpa (sem perfurar a casca). Coloque as metades de berinjela num tabuleiro de forno e pincele com o azeite. Tempere com sal e pimenta e polvilhe com as folhas de tomilho. Leve ao forno por uns 30-40 minutos ou até que as berinjelas estejam assadas. Retire do forno e deixe arrefecer completamente.

Coloque o leite e o sumo de limão numa tigela e reserve 5 minutos. Faça o molho misturando o leite com o limão, o iogurte grego, o azeite e o sal. Para servir, verta o molho sobre a berinjela assada, polvilhe com cominhos e distribua as sementes de romã. Guarneça com folhinhas de tomilho fresco e sirva.

6 comentários:

  1. Fantastica a tua receita. Tb adoro Romã só dá pena não haver para consumir todo o ano! Um beijo da Marmita

    ResponderEliminar
  2. Adorei esta sugestão e ficou com uma apresentação fantástica

    beijos!

    ResponderEliminar
  3. As romãs são um encanto com a sua coroa e as beringelas são dos meus legumes favoritos, juntamente com as courgettes. O Outono fica muito mais bonito com cores de romã e beringela :)

    ResponderEliminar
  4. Suzana, somos duas nesse encanto pelas delicias da natureza! :-)

    Que lindas as berinjelas, não? Nós comemos essa receita de almoço. Nada mais. Adorei a capa da edição europeia de Plenty. Bem diferente da nossa.

    superbeijo! :-*

    ResponderEliminar
  5. Também me angustia o facto de as beringelas estarem a acabar. Fico sempre assim quando começa a passar a época de determinado legume ou fruta. É injusto pois quero sempre prolongar mais um sabor, experimentar mais uma ou outra receita e parece o tempo não espera, e como não conseguimos lutar contra ele o melhor é ir na onde e esperar que o ciclo complete a volta.
    Gostei da ideia desta receita e vou levá-la para adaptar. Enquanto o mundo ainda me presenteia com beringelas!

    ResponderEliminar
  6. Surpreendente, original e com optimo aspecto!
    bjs

    ResponderEliminar

Obrigada pelo seu comentário!