20.2.14

{Livros favoritos} Bruschetta com mozzarella e pesto de beterraba

Bruschetta com mozzarella e pesto de beterraba

Uns estão ordenados na estante, outros placidamente depositados em mesas, cadeiras ou no chão. Há ainda os que acabaram de chegar e esperam no móvel da entrada. E os que estão em linha nas mesas de cabeceira. Numa casa em que os livros invadem todas as divisões pouco resta a dizer sobre quem cá mora. Assumi há muito que uma vida é claramente insuficiente para ler todas as palavras que não quero que me escapem, todos os autores que quero conhecer e todos os mundos prometidos. É a minha justificação para ler compulsivamente e amealhar livros que nunca irei ler. Pouco importa. O conforto de sabê-los ali, à mão de semear, é consolo que baste.

Um dos meus livros favoritos do ano que passou é da autoria da Cláudia. O foco está todo nos legumes e frutos e no percurso feito entre a semente deitada à terra e a cozinha. Da Horta para a Mesa é um relato na primeira pessoa do plural de uma família com uma ligação à terra que decide começar uma horta. Cultivar e colher os vegetais que chegam à panela e ao prato não é tarefa para fracos. Ainda que eu não veja no meu futuro próximo a possibilidade de fazer o mesmo, partilhar a emoção de cozinhar e comer os nossos próprios vegetais é, em si mesmo, o começo de algo novo e promissor.

Porque a horta da Cláudia é sobretudo uma horta de Verão, os seus legumes e frutas da estação acompanham os meses quentes quando a terra é mais fértil. Mal posso esperar que esses dias cheguem para poder experimentar a sopa fria de melão e presunto, o carpaccio de curgetes com pesto de tomate ou os morangos com açúcar de hortelã-pimenta. Até lá, ligo o forno e delicio-me com estas bruschettas com mozzarella e pesto de beterraba.

Da horta para a mesa Bruschetta com mozzarella e pesto de beterraba



Bruschetta com mozzarella e pesto de beterraba
Adaptado de uma receita de Cláudia S. Villax, Da Horta para a Mesa

serve 4-6

4 fatias de pão, partidas ao meio
1 bola de mozzarella de bufala
1 dente de alho
sal e pimenta preta moída na altura
azeite virgem extra

para o pesto:
1 beterraba assada, sem pele e em cubos
1 dente de alho, picado finamente
1 raminho pequeno de salsa, só as folhas*
100 g amêndoa sem casca*
120 ml azeite extra virgem
75 g parmesão, ralado
1 colher (sopa) sumo de limão
sal e pimenta preta moída na altura

Prepare o pesto. Coloque todos os ingredientes, à excepção do sumo de limão, numa picadora e reduza até obter uma mistura homogénea (mas não puré). Tempere com sumo de limão, sal e pimenta preta moída na altura. Guarde no frio, num frasco fechado (utilize no prazo de uma semana).

Para as bruchettas, pré-aqueça o forno a 180º C. Pincele cada fatia com azeite e passe o dente de alho por toda a superfície. Divida o queijo mozzarella pelas fatias de pão e leve ao forno até o queijo gratinar. Retire do forno, coloque duas colheres de chá de pesto sobre o queijo (ou mais a gosto) e sirva de imediato.

* A receita original utiliza manjericão e hortelã e pinhões.

12 comentários:

  1. Também gosto muito do livro :) Tenho a sorte dos meus avós terem um quintal e a cada ano tento acompanhar ao máximo toda a arte de plantar. Porque as coisas simples da vida são normalmente as melhores, assim como esta receita :) beijinho

    ResponderEliminar
  2. O encantamento pelo mundo e pelos outros mundos a que nos levam os livros... e tantas vezes são mundos assim, com sabor a beterraba. :)
    Vou experimentar esta bruschetta. Um beijinho.

    ResponderEliminar
  3. adoro pesto de beterraba, normalmente faço com avelã e com queijo da ilha :)

    ResponderEliminar
  4. Bela entrada, adoro beterraba. Ainda hoje comi risotto de beterraba...

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Adoro bruschettas e também beterraba, mas nunca juntei as duas. Ficaram bonitas :)

    ResponderEliminar
  6. Adoro a ideia de um pesto de beterraba! Deve ficar fantástico! Não conheço o livro, mas fiquei com vontade.

    ResponderEliminar
  7. Está na lista, está na lista esse livro, que eu sigo religiosamente as tuas dicas ;)
    Quanto a comprá-los compulsivamente, junto-me ao clube. A nossa casa está forrada de prateleiras com eles (até no corredor, hall e no quarto) :) e leio-os, não servem só para forrar as prateleiras em jeito de decoração pseudo-intelectual. Angustia-me não conseguir ler ainda mais e pensar em todos os que ficam de lado.
    Um abraço,
    Guida

    ResponderEliminar
  8. Tenho de ver melhor de perto esse livro da Cláudia. Parece-me bastante tentador e a avaliar pela receita que hoje aqui partilhas, deve ser mesmo um "must have", para ter na estante. Adorei esta receita, gosto tanto de beterraba (ainda hoje publiquei uma receita) que fiquei com imensa vontade de ir fazer estas bruschetas.
    Beijinho.

    ResponderEliminar
  9. Já vi esse livro várias vezes, mas nunca me tentou, mas agora fiquei mesmo muito tentada e esse pesto divino de beterraba... tenho de experimentar!
    Beijinhos,
    Lia.

    ResponderEliminar
  10. Como me revejo nesse teu primeiro parágrafo Suzana.
    Os livros amontoam-se num jeito de conforto e seduzem só de olhar, bem sei que nunca conseguirei ler todos o que queria, mas adoro-os.
    E este da Cláudia também foi um favorito na estante! Adoro pesto de beterraba.
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  11. Não conheço o livro mas fiquei curiosa...
    As bruchettas ficaram lindas! Confesso que nunca comi pesto de beterraba mas a julgar pelo aspecto deve ser bom.
    Bjos

    ResponderEliminar
  12. Nunca tinha ouvido falar no livro, mas depois desta receita, fiquei com muita curiosidade e o facto de relacionar os legumes com as estações torna-o ainda mais desejável.
    Quanto à receita parece tão simples, mas tão tentadora, tem tão bom aspecto :)

    ResponderEliminar

Obrigada pelo seu comentário!