12.2.14

{Condimentos} Mostarda de cerveja e aneto

Mostarda com cerveja e aneto

Homemade. A palavra aparece um pouco por todo o lado, nas bocas do mundo ou escrita em letra cursiva nas embalagens e cartões de visita. Talvez, para alguns, seja apenas uma tendência e, para outros, se tenha transformado num estilo de vida. Não tenho uma postura irredutível relativamente ao assunto. Gosto de saber como é feita e de onde veio a minha comida. É melhor feito em casa do que comprado feito? Depende. Depende daquilo que se trata, da informação disponível, do preço, da vontade. Por princípio, compro poucos alimentos processados. Mas não vejo mal em comprar produtos de qualidade quando os processos são difíceis ou muito morosos. Até agora sempre comprei mostarda. Melhor dizendo, condimento de mostarda. Tenho marcas preferidas e tudo e uma loja do coração que associo a dias felizes.

E eis que um dia decido fazer mostarda em casa. Alguma contradição nos termos? Nenhuma. O mote desta cozinheira é: nem sempre, nem nunca.

Ao contrário dos trabalhos em que me meti quando decidi fazer massa philo ou massa folhada, fazer condimento de mostarda é surpreendentemente fácil. A vantagem maior é poder decidir combinações de sabores e experimentar novas possibilidades. Na primeira incursão no mundo das mostardas, decidi-me por cerveja e aneto. A utilização de uma erva seca como o aneto permite desenvolver os sabores ao longo do tempo e a cerveja traz notas combinadas de doce e amargo muito curiosas. Se volto a comprar condimento de mostarda? Certamente menos do que antes.

águas paradas Mostarda com cerveja e aneto



Mostarda de cerveja e aneto
Adaptado ligeiramente de uma receita de Jamie Oliver, Jamie's Great Britain

rende 4 frascos, 125 g cada

200 g sementes de mostarda (amarelas e pretas, em partes iguais)
200 ml cerveja (usei Estrella Damm)
1 colher (sopa) aneto seco (usei Espiga)
2 colheres (sopa) mel
75 ml vinagre de vinho tinto
1 colher (chá) sal

Misture as sementes de mostarda, a cerveja e o aneto numa tigela com tampa. Deixe ficar, coberto, em infusão de uma dia para o outro. No dia seguinte, utilize um passador e escorra as sementes. Reserve o líquido. Coloque as sementes no copo do liquidificador e junte o mel, o vinagre e o sal. Reduza a mistura até obter a consistência desejada, mais homogénea ou com mais sementes inteiras, como preferir. Adicione um pouco da cerveja que reservou caso o preparado esteja demasiado grosso. Rectifique o sal, se necessário. Guarde em frascos no frigorífico e consuma no prazo de seis meses.

5 comentários:

  1. Uma bela ideia para oferecer.
    Bjs, Susana
    http://tertuliadasusy.blogspot.pt/
    https://www.facebook.com/Tertuliadasusy

    ResponderEliminar
  2. também já tinha encontrado um artigo no kitchn que ensinava como é fácil fazer mostarda caseira. para além de permitir brincar com os sabores, não significa um custo substancial. tudo o que é homemade e que, eventualmente, venha a ser oferecido, tem para mim um ingrediente extra, que é a entrega que pões no que fazes. penso que isso é algo imensurável e faz muitas vezes a diferença. :)

    ResponderEliminar
  3. "Nem sempre, nem nunca", adorei o lema. :)
    Nunca fiz em casa, mas lembro-me de ter provado as que fizemos na Bimby, para uma revista, e ter gostado muito. Gosto da ideia do aneto, fiquei curiosa e gostando o Ricardo de mostarda como gosta (muito, muito) acho que vou experimentar ;)
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  4. Nunca me passaria pela cabeça fazer mostarda caseira, mas pelo que acabo de ver é bem simples. Vou testar um dia destes sem duvida.
    Um beijinho

    ResponderEliminar

Obrigada pelo seu comentário!