24.7.15

Leituras de férias, o livro Brunch e uma receita de muesli

Livro Brunch, Choupana Caffé

Num bom livro o melhor vem nas entrelinhas. Se estas palavras fossem pertença minha, eu não mudaria uma letra. Resultado da sabedoria popular, este é um provérbio nórdico que resume aquilo que qualquer leitor atento já suspeitava: um livro reinventa-se em cada ser que o lê e escreve-se uma e outra vez no olhar único e irrepetível de quem o vive. Porque os livros são para ser vividos, Brunch é o meu guião para estas férias. Da cozinha e da lente da Cláudia Villax e sua filha Sara de Lemos Macedo saem imagens que se querem repetidas em cada mesa posta, em cada prato partilhado, em cada receita recriada.

Bebidas, batidos, pão, pastelaria, ovos, batatas, saladas e frutas são capítulos onde cabe o mundo inteiro e todas as vontades do amante do brunch (e não só). São receitas, quase sempre simples, que trazem cor e muito sabor à mesa e devem ser encaradas como um argumento para reunir os amigos e a família. Se a preguiça prevalecer, há ainda sugestões dos melhores brunches de Lisboa e Porto e uma lista das lojas onde encontrar ingredientes para confeccionar tudo em casa num piscar de olhos. E para quem queria aprender, há vídeos e tutoriais para a maionese perfeita, o molho hollandaise sem mácula ou o melhor pesto.

Brunch Brunch

Este é um livro para ser namorado, lido e experimentado. Fiz-me à missão de sorriso aberto, antecipando o resultado. As compras da semana, onde o tomate é rei e os frutos vermelhos continuam a imperar, ditaram uma incursão na salada de tomate spicy, onde a combinação de gengibre e coentros não podia ser mais surpreendente. Depois foi o aïoli e os devilled eggs que conquistaram a atenção e a barriga dos comensais. Finalmente, porque os cereais não podiam faltar, fez-se um enorme frasco de muesli que há-de alegrar também as manhãs corridas de outras rotinas.

A minha versão do muesli da Cláudia é feita com flocos de centeio mas a aveia é sempre uma boa opção. Os frutos secos e as sementes podem ser substituídas por outras, assim como as frutas desidratadas. A canela pode igualmente ceder em parte o seu lugar, talvez, a uma mistura de gengibre, cravinho e outras especiarias. Já na tigela as possibilidades são imnesas, com o igurte a poder ser trocado por alternativas vegetais e a fruta fresca da estação a determinar o colorido da tigela.

Brunch Brunch Brunch



Muesli
Adaptado de Brunch, de Cláudia Villax e Sara Lemos de Macedo

serve 4-6

300 g flocos de centeio
100 g amêndoa fatiada
80 g pistácios, picados grosseiramente
100 g ananás e papaia desidratados
100 g banana desidratada
50 g sementes de sésamo
50 g sementes de abóbora
2 colher (chá) canela em pó

Numa frigideira anti-aderente grande coloque a amêndoa, os pistácios e as sementes de sésamo e de abóbora. Leve ao lume mexendo a frigideira até tostar (mantenha um olho atento pois os frutos secos e as sementes queimam rapidamente). Retire do lume e deixe arrefecer completamente. Num frasco grande (ou numa tigela) misture os restantes ingredientes. Quando a mistura de sementes estiver fria adicione ao frasco e mexa, para misturar e distribuir uniformemente todos os ingredientes.

Para servir, distribua o muesli por tigelas de pequeno-almoço. Disponha fruta fresca (groselhas, mirtilos, morangos) e verta uma quantidade suficiente de iogurte para envolver em cada uma. Sirva com um pouco de mel, a gosto.

5 comentários:

  1. Hummm adorei as fotos e a receita.
    Não conhecia esse livro. Tenho que ir ver.

    Beijinhos,
    Clarinha
    http://www.receitasetruquesdaclarinha.blogspot.pt/2015/07/desafio-acores-e-carapaus-de-agraco-na.html

    ResponderEliminar
  2. Para quem como eu se alimenta à base de Muesli, esta receita bem mesmo a calhar! : )

    ResponderEliminar
  3. As vezes que já folheei esse livro! E contudo ainda não o trouxe para casa. Ele e o seu antecessor, que ainda continuo a namorar. Mas prometi a mim mesma que em 2015 não comprava livros. Apenas ficaria com o que me oferecessem... E continuo à espera :)

    ResponderEliminar
  4. Ai essa caixa de tomates, dos verdadeiros e tão difíceis de encontrar nos tempos que correm. Não sou menina de brunch, se calhar porque me levanto demasiado cedo para comer tanto.. Mas tudo isso me serviam de entradas para um belo almoço. Adorei, um beijo

    ResponderEliminar
  5. Adoro. É mesmo um livro para ser namorado e saboreado sempre que temos tempo para essas manhãs boas, com os produtos da época à mesa.
    Um beijinho.

    ResponderEliminar

Obrigada pelo seu comentário!