12.8.15

Filhoses de forma e o Branco Colheita da Herdade do Peso

Herdade do Peso

Fala-se no Alentejo e uma planície a perder de vista enche-se de tons dourados e aromas quentes, com raios de sol a projectar longas sombras já o dia se encaminha para o seu termo. Onde o montado se encontra com a promessa de temperaturas mais favoráveis, uma diversidade de lugares a que as vinhas da Herdade do Peso chamam casa e que são, em qualquer época do ano, fonte de inspiração.

Com a gastronomia alentejana como mote, o chef Diogo Noronha abraça ingredientes como o tomate, os espargos e a carne de porco, reinterpreta o escabeche e faz brilhar o poejo. Tudo para melhor receber o Colheita Branco 2014, assinado pelo enólogo Luís Cabral de Almeida, numa espécie de homenagem ao terroir da Herdade do Peso e ao Alentejo. Da história deste branco que passou por barrica e cujos aromas remetem para flores e frutos, um vinho 100% Antão Vaz, casta com provas dadas na região da Vidigueira e que é sinónimo de vinhos frescos e com grande elegância.

Herdade do Peso


No diálogo entre o chef e o enólogo, alguns segredos partilhados, uma piscadela de olho aos sabores alentejanos tradicionais e um monocasta que não podia ser mais fiel aos pergaminhos da sua região. E contudo, como numa boa história, um final de boca surpreendente e a vontade de querer provar novamente. Para confirmar as características conhecidas e descobrir uma nova complexidade, notas aromáticas de sempre combinadas de forma diferente, acidez na medida certa e toda a alma alentejana num copo de branco.

E embora os brancos não sejam apenas para o Verão, o Colheita Branco 2014 parece talhado para fazer boa companhia por estes dias a refeições simples ou como aperitivo. A harmonização mais feliz talvez tenha sido a sobremesa, as tradicionais filhoses de forma, servidas com uma calda doce de pêssego fresco e crème montée, a replicar os aromas do vinho, aqui essencial ao frito e à riqueza do creme. O par perfeito.

Herdade do Peso Herdade do Peso Herdade do Peso



Filhoses de forma

rende 18-24, dependendo do tamanho da forma

150 g farinha de trigo sem fermento (Tipo 65)
1 pitada de sal
1 colher (sopa) açúcar
1 ovo + 1 gema
250 ml leite
50 ml sumo de laranja
25 g de manteiga derretida
óleo para fritar (cerca de 750 ml)
açúcar e canela, para polvilhar

Peneire a farinha com o sal e o açúcar para uma tigela grande. Bata ligeiramente o ovo com a gema e adicione o sumo de laranja e o leite. Junte à farinha, mexendo com uma vara de arames, até obter uma massa homogénea. Acrescente a manteiga derretida e mexa bem. Deixe a massa descansar no frio cerca de 30 minutos. Quando for fritar as filhoses, retire a massa do frio. Coloque o óleo num tacho e mergulhe a forma até aquecer bem. Com a forma quente, mergulhe na massa (tenha o cuidade de não deixar chegar ao cimo da forma) e mergulhe novamente no óleo. Sacuda a forma para soltar a massa (volte a colocá-la dentro do óleo), vire com um garfo a filhós e deixe fritar do outro lado (1 minuto). Retire, escorra em papel absorvente e passe por açúcar e canela ainda quente. Repita até terminar a massa.

Filhoses de forma

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada pelo seu comentário!