9.5.19

{ Viajar no Prato } Do Japão ao Perú na Confraria LX

Confraria LX, Lisboa

Lá longe a Oriente onde o olhar não chega, há todo um planeta repleto de mistérios que pede para ser explorado. Pudesse a barriga servir-nos de bússola e havíamos de chegar rapidamente ao Japão, onde a cozinha se faz de múltiplos olhares sobre o peixe e suas variações de sushi e sashimi. O mar que serve de barreira também encurta distância quando permite que as influências naveguem até portos seguros e cheguem ao Perú. De lá para cá, o conceito que cruza estas duas cozinhas traz o nikkei à Confraria LX para quem quiser viajar no prato.

O caminho faz-se rua do Alecrim a baixo com o Tejo no horizonte. Quase ao Cais do Sodré ergue-se o LX Boutique Hotel com entrada virada para a rua que dá acesso à sala do restaurante. Azul e motivos florais recebem que vem comer de pauzinhos em riste ou com dedos gulosos. Mesmo que não se domine a língua ou se desconheça a comida basta olhar para o Omakasse Freestyle (em cima) para perceber que é um prato de celebração. Pensado para ser partilhado, este conjunto de múltiplas peças (sempre em pares) pede um parceiro à altura para dividir rolos de sushi fusão, diferentes peixes em sashimi mas também ceviches e tártaros, a marcar a abordagem nikkei. Esta festa em forma de prato havia de chegar à mesa mais à frente na refeição, depois de saltitarmos entre o Japão e o Perú nas entradas e nos perdermos por lá.

Confraria LX, Lisboa
Confraria LX, Lisboa

Enquanto se decide o que beber, o muito elogiado couvert com palitos de cenoura crua servidos em gelo já faz parte da história do restaurante, desta feita na companhia de Edamame, vagens de soja muito estaladiças. Para início de aventura, Ebi Sipcy, uma tempura de camarão sobre alface com molho picante cheia de sabor. Ainda a lamber os dedos, eis que somos servidos de uns Taquitos de salmão, molho de aji amarillo, guacamole e chips de nori vêm sobre uma cama de folhas verdes e são tão bonitos quanto saborosos.

Com a cultura da mesa peruana a imperar, não se estranha a inclusão na carta de carpaccios, ceviches e tártaros. No capítulo dos primeiros, Usuzukuri de salmão, lima, amor perfeito e molho ponzu trufado a abrir o apetite para o que aí vem. É um prato simples e leve com os sabores escolhidos a equilibrar o salmão muito, muito fino.

Confraria LX, Lisboa
Confraria LX, Lisboa



Dos pratos de atum que fazem parte da carta do Confraria LX destaca-se o Tartar atum chutoro, com abacate, sésamo, cebolinho, chips de alho e tobiko black que é muito recomendável. A simplicidade do prato e a qualidade dos ingredientes são o segredo de um prato que dá corpo ao espírito deste restaurante que já completou 11 anos!

Confraria LX, Lisboa
Confraria LX, Lisboa

A fechar o trio de possibilidades no campo dos tártaros, carpaccios e ceviches, é-nos facultado um novo utensílio, entre uma colher e um garfo, a que se chama sfork. Prova-se o Ceviche limeño com peixe branco, mariscos, leche de tigre e batata-doce. É uma comemoração de sabores em amena conversa em mil cores no prato e mais vontade de voltar à tigela e tirar nova colherada, uma e outra vez.

Confraria LX, Lisboa
Confraria LX, Lisboa

Com a parte inicial da refeição a fazer-se numa toada mais peruana de combinações de fusão e temperos do país dos Incas, é chegada a altura de seguir até terras japonesas para mais explorações em torno das influências mútuas. É chegado o momento do prato mais misterioso do dia, de seu nome Soft Shell Crab. Trata-se, em rigor, de um uramaki de tempura de caranguejo, ovo de codorniz trufado e ovas tobiko que havemos de recordar por muito tempo. Já a característica mais particular do Hosomaki Stick Ebi é precisamente a sua alma freestyle num rolo de tempura de camarão, craem cheese e cebolinho. Se a fusão tem um nome que a defina é esta descontração, sem medo de experimentar.

Confraria LX, Lisboa>
Confraria LX, Lisboa

Mas não são apenas os aventureiros que têm direito ao melhor do Confraria LX. Para os mais tradicionais há também os Gunkans e os Niguiris que, serem servidos em mix, permitem provar diferentes peixes e combinações. Do salmão ao peixe-branco (normalmente robalo da nossa costa)abre-se um leque imenso de possibilidades. Qual delas a mais preferida depende do gosto e apetites de cada um.

Pela altura d a sobremesa já pouco resta de espaço para o doce. As sobremesas do Confraria LX são em número reduzido mas qualquer delas é aposta segura. Ficámo-nos (e bem) pelo Fondant de chocolate com gelado de baunilha. Como os restantes pratos do nosso almoço, prima pela qualidade e assume a sua simplicidade com galhardia. É a forma certa de terminar um almoço que deixa muitas e boas memórias.

Confraria LX, Lisboa

Confraria LX — LX Boutique Hotel
Rua do Alecrim, 12A, Cais do Sodré
Lisboa

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada pelo seu comentário!