24.9.19

Em Vila de Frades, na Adega ACV faz-se vinho como os romanos faziam

Adega de Vila de Frades, a fazer vinhos como os romanos

Fugimos do sol do Alentejo e encontramos refúgio para lá das portas da Adega ACV junto às talhas onde repousa o néctar dos deuses. O processo de vinificação que remonta aos romanos chega aos nossos dias inalterado e o resultado deste método natural traduz-se num conjunto de vinhos surpreendentes e com características muito diferentes do habitual. A história da adega escreve-se a partir da vida da família Frade e da sua relação com a produção do vinho de talha, que começa na taberna do avô Frade onde todos paravam para um copo e alguns petiscos em Vila de Frades.

O enoturismo recentemente inaugurado é herdeiro dessa tradição familiar, da vontade do pai Alexandre (que estudou enologia para compreender melhor e aprimorar todo o processo) e do filho Sérgio que traz os vinhos até ao seu restaurante O Frade em Lisboa. Com a adega como ponto de partida, seguimos à aventura para saber mais e conhecer os vinhos de talha que se fazem nesta vila alentejana e que perpetuam a herança histórica da região.

Adega de Vila de Frades, a fazer vinhos como os romanos
Adega de Vila de Frades, a fazer vinhos como os romanos
Adega de Vila de Frades, a fazer vinhos como os romanos

A visita à adega começa com a explicação do processo de preparação das talhas e do tratamento das uvas, etapas que são essenciais na definição do vinho que daí irá resultar. A apresentação feita por Alexandre Frade, num compromisso entre rigor técnico e a explicação dos procedimentos, é clara e concisa e as perguntas da audiência permitem adequar a comunicação. Cada questão é respondida até que não restem dúvidas sobre a pesgagem das talhas, as especificidades desta técnica de revestimento e o sistema desenvolvido para optimizar todo o processo de cobertura das enormes talhas com resina de pinheiro (ou pêz).

Entre as grandes talhas e fora do alcance do sol alentejano, começamos a prova dos vinhos de talha da Adega ACV com os brancos. O estágio de quase cinco meses nas talhas antes do engarrafamento confere características muito particulares ao vinho. Também os nomes dados a cada vinho representam uma parte da história da família, como a homenagem à mãe de Sérgio que dá nome ao D. Alice Branco 2016 e D. Alice Branco 2017 ou o 1856 Branco 2016 que deve a denominação à data da talha onde estagiou. Juntamente com o Escolha Branco 2016 compõem o conjunto de quatro vinhos brancos produzidos pela adega e que oferecem uma experiência muito especial a quem os prova. Vivos e com muita personalidade, trazem de forma vincada, os aromas e sabores do método que os produziu e desafiam quem se diz menos apreciador dos vinhos brancos. Também há tintos, mas esses contam outra estória.

Adega de Vila de Frades, a fazer vinhos como os romanos
Adega de Vila de Frades, a fazer vinhos como os romanos



A experiência continua com uma visita guiada às vinhas, passando pela vinha centenária, pela vinha antiga (40 anos), até à vinha moderna. O calor do dia não nos deixa ficar parados e o passeio entre as videiras é recompensado pela serenidade da paisagem alentejana. Das vides ordeiras e devidamente organizadas da vinha moderna, à aparente liberdade da vinha antiga, é na vinha centenária que as diferentes castas formam um padrão aleatório e sem desenho. Daqui faz-se o vinho que a terra quer, quando quer. E agradece-se cada oferta, com a garantia de personalidade e vigor.

VF9
Adega de Vila de Frades, a fazer vinhos como os romanos

Dos tintos, duas referências compostas pelo Peculiar Tinto 2017 e pelo D. Alice Tinto 2017. Sente-se a vincada marca da talha e o carácter idiossincrático dos vinhos que está muito presente, assim como o elevado carácter alcoólico. Igualmente interessantes para compreender as diferenças oferecidas pelo método de produção, são distintivos na paleta e fazem boa harmonização com a gastronomia alentejano, no prato e no pão.

Para os amantes do vinho e os curiosos sobre o vinho de talha, as visitas começam na adega com a explicação sobre o vinho, sua história e enologia, seguida de uma prova de quatro vinhos e da visita guiada às vinhas. A ir!

Adega de Vila de Frades, a fazer vinhos como os romanos
Adega de Vila de Frades, a fazer vinhos como os romanos

--

Onde comprar os vinhos?

Adega ACV
Adega: Praça 25 de Abril, nº 12
Vila de Frades

Restaurante O Frade
Calçada da Ajuda, 14
Lisboa

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada pelo seu comentário!