9.4.08

Sopa ou tarte?



Eu ia fazer um texto sobre a primavera e o sol do fim de semana e sobre ter andado de tshirt e desencaixotado as memórias dos dias quentes e sobre uma salada de abacate e camarão que é comemoração perfeita para o arranque da nova estação. Ia. Porque depois de duas molhas na segunda e na terça não tenho condições anímicas para tal! E recuso-me a ser enganada pelos laivos de sol de hoje: enquanto da minha janela o rio continuar encoberto, não me deixo enganar por este sol mentiroso. Tenho dito!!

Plano B, portanto. Tenho uma queda por coisas que ficam entre territórios ou como diria a minha mãe que "não são nem carne nem peixe". Neste caso é literalmente assim, uma vez que a receita é vegetariana (ok, puristas - substituam a manteiga por margarina e anulem o mascarpone). A questão que se coloca é: trata-se de uma sopa ou de uma tarte? E porque é que temos de dar nomes às coisas para as tornar parte de categoria reconhecível e reconhecida? É. Também tenho esta mania irritante de dar a resposta na formulação da pergunta... Deixo-vos uma sopa em forma de tarte ou uma tarte com consistência de sopa. Chamem-lhe um nome qualquer. Ficou deliciosa.



6 doses individuais

1 cebola grande, picada
2 dentes alho, picados
1 cenoura grande, ralada
6 cogumelos médios, laminados
1 chávena milho
1 chávena feijões de soja (congelados)
2 colheres sopa azeite
1/2 chávena vinho branco (boa qualidade)
1 folha louro
1 colher chá tomilho (só as folhinhas)
1 colher sopa manteiga
1 colher sopa farinha (bem cheia)
1 chávena leite
1-2 chávenas caldo de legumes
2 colheres sopa mascarpone
1 ovo batido, para pincelar
noz moscada
sal e pimenta
6 quadrados de massa folhada (ou outra a gosto, imagino que a filo devidamente barrada com manteiga não fique mal)

Numa frigideira de fundo grosso, aquecer 1 colher de azeite e saltear ligeiramente um dente de alho picado. Adicionar os cogumelos laminados e deixar cozinhar por 2 minutos, mexendo ocasionalmente. Juntar o vinho branco e o tomilho. Deixar evaporar o líquido, cerca de 6 minutos. Temperar com sal e pimenta. Retirar da frigideira e reservar.

Colocar o restante azeite com a cebola e o outro alho com a folha de louro na frigideira (não é necessário lavar) e alourar por 1-2 minutos. Juntar a cenoura e a soja com uma chávena de caldo e deixar cozinhar. Verificar se é necessário acrescentar mais caldo, até a soja e a cenoura estarem quase cozidas (não cozer demasiado, 4-5 minutos). Acrescentar o milho e os cogumelos. Retirar a folha de louro e temperar com sal e pimenta a gosto. Peneirar a farinha sobre os legumes, mexendo sempre. Temperar com noz moscada. Juntar a manteiga e o leite aos poucos. Mexer 2 minutos, até engrossar o caldo. Retirar do lume e juntar o queijo mascarpone.

Dividir por 6 ramequins. Cobrir com a massa folhada, de forma a tapar completamente o topo de cada um, com decoração a gosto. As minhas florzinhas não são mais do que chaminés - cada ramequim deve ter uma ou um pequeno furinho. Pincelar com o ovo batido. Levar ao forno a 180ºC por 30 minutos ou até a massa estar dourada e cozida.

Aguentam bem no frigorífico por 2 dias ou podem ser congeladas já com a massa (neste caso, não usar massa congelada) num recipiente fechado ou cobertas com película e colocadas num saco fechado. Pincelar com ovo depois de retirar do congelador e levar ao forno a cozer. Consumir no prazo máximo de 2 meses.

27 comentários:

  1. Quanto ao deliciosa, não tenho dúvidas que seja o adjectivo apropriado. Quanto ao substantivo, eu voto na sopa, mas é uma questão meramente subjectiva e emocional (gosto mais de sopas do que de tartes.)

    bjs

    ResponderEliminar
  2. para mim tanto faz que seja sopa ou tarte... eu gosto das duas coisas. lol!

    ResponderEliminar
  3. Hummm...que aspecto Suzana. De fazer crescer água na boca, mesmo! Adoro estas refeições, nos ramequins. Ficam tão encantadoras. Como aliás, as tuas fotos ficam sempre!
    Aqui, também têm estado uns dias de chuva. Acho que são as últimas da época. Não te esqueças de que: em Abril, águas mil. E parece que aqui, noutro continente e num país tão distante, também se aplica o mesmo provérbio. :o)

    Beijos

    ResponderEliminar
  4. Suzana estava com saudades....
    Menina que sopa-tarte fantástica.....os ingredientes são um luxo. Aguardamos o post sobre a primavera tb....
    Como sempre as fotos arrasam..
    Bjcas.

    ResponderEliminar
  5. Suzana,
    adorei seu blog, é lindo e escreve bem. E as fotos, hum... são de nos dar vontades. Aqui são as águas de março, mas estão se estendendo abril a dentro. Este clima está virado. beijos, n

    ResponderEliminar
  6. Olá Suzana,

    É a primeira vez que aqui venho, pela "mão" da Marizé, e assim à primeira vista parece-me que está bem acima das minhas possibilidades de execução. Alguma vez tinha de acontecer. É para não ser vaidoso :-)

    Perdoe a ignorãncia, mas o que são ramequins?

    ResponderEliminar
  7. E depois quando eu digo que és sofisticada, e que os teus textos e fotos e receitas são fantásticas, dizes que é exagero.

    Ora aí está a prova de que eu tenho razão.
    Adorei amiga.

    Bjs

    ResponderEliminar
  8. Oi Suzana, cheguei aqui depois de ler o post do Tachos de ensaio, quis conhecer, já que os elogios não foram poucos...e diga-se de passagem depois de dar um tour pelo seu blog, que são bem verdadeiros e sem nenhum exagero.Parabéns pelo belo trabalho que vem desenvolvendo em seu espaço. e Querendo venha fazer uma visitinha na minha cozinha, será um prazer recebê-la.

    Ah, me permite adicionar-te a minha lista de blogs?

    Beijos!!!

    ResponderEliminar
  9. Obrigada pelas dicas para nomear a sopa (Pipoka, eu sabia que tu me davas razão) ou tarte (Risonha, também acho que o nome é pouco importante!) ou sopa-tarte (Fabrícia, parece um consenso a manter!!).

    Neide, obrigada, é muito simpático da sua parte! O tempo está doido mesmo.

    Luís, tenho a certeza (absoluta, depois de passar pelo seu blog) que é modéstia da sua parte. Nada nas minhas receitas é por demais complicado. ;-) Os ramequins são as formas individuais de ir ao forno (o nome vem dos utilizados para o créme brulée). Francesices!


    Marizé, eu estou para ver como é que me vou haver com tamanhas expectativas! Ainda bem que gostaste.

    Goretti, obrigada! Claro que pode adicionar o Gourmets, vou colocar o seu na minha lista para visitar mais facilmente. :-)

    Bj para todos

    ResponderEliminar
  10. Acho que o nome não importa pelo menos neste momento de "comer com os olhos". Receita anotadísima, me parece ótima.
    Bjs!

    ResponderEliminar
  11. quem precisa se prender a nomes tendo uma dleicia dessa spela frente???

    bjs

    ResponderEliminar
  12. to be or not to be... it doesn't matter!
    Ficou deliciosa e linda, (e que bom que os ajeticvos no femeinino casam bem com sopa ou com tarte...)

    Adoraria experimentar!

    Beijinhos,

    ResponderEliminar
  13. Vim te conhecer e realmente a Marizé não é exagerada! Adorei o seu blog, a essa sopa en Croute está divina. As fotos fazem-nos salivar de vontade. Fora o bolinho abaixo, modesto que só ele...

    Bjs e parabéns pela sua inclusão no grupo, seja bem vinda!

    ResponderEliminar
  14. Eu acho que é sopa. Mas seja sopa ou tarte, uma coisa é certa o aspecto é delicioso e a apresentação muito bonita, essas são verdades incontornáveis.Bjinhos

    ResponderEliminar
  15. Essa tarte ensopada deve ser pouco boa, deve; bela proposta.

    ResponderEliminar
  16. Que "sopa" deliciosa!!
    Excelente, como tudo neste blog!

    ResponderEliminar
  17. Suzana que post arrasador. Que belos textos ecreves tu e que fotos bonitas.
    Eu também voto na sopa, mas seja sopa ou seja tarte a verdade é que está com um visual magnífico.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  18. Soparte é bem que melhor que tartopa . Belas receita e fotos !

    ResponderEliminar
  19. Suzana não importa o que seja!! Parece cremosa , saborosa e deliciosa!! Bjks

    ResponderEliminar
  20. Confesso que fique com água na boca com as tuas taças de massa folhada.
    Quase que sinto o cheirinho ehehe.

    É pena o bom tempo não ter vindo para ficar.. mas também já não falta muito :)

    Gostei muito do teu blog, beijinhos

    ResponderEliminar
  21. Para mim são pot pies e eu amo!!! Bjs!

    ResponderEliminar
  22. Que linda a sua sopa-tarte!!!
    amei!!!bjssss

    ResponderEliminar
  23. Soparte e eu gostava de experimentar!!!
    Beijoca enorme

    ResponderEliminar
  24. Eu prefiro a soma: sopa + tarte. Sou um ser que precisa de relativa substância para aplacar a fome.

    O blog está lindo parabéns Gourmets em nada amadores.

    Alessander Guerra
    www.cuecasnacozinha.com

    ResponderEliminar
  25. Olá Susaza,
    Tambem sou Susana, gostei muito do blogue, de amador tem pouco!!!
    Esta sopa-tarte tem um aspecto delicioso.
    Beijinhos

    P.s-posso por o gourmets amadores na minha lista de blogues a visitar?

    ResponderEliminar
  26. Seu blog...é simplesmente divino!!!!Bravo!!!!beijos

    ResponderEliminar
  27. essa tarte mascarada em sopa ou o contrário ta um máximo!!!! adorei mesmo a ideia... saudades de vir ca espreitar... tenho andado fugida! :D


    beijinho

    ResponderEliminar

Obrigada pelo seu comentário!