31.3.11

Pão brioche recheado e um jantar de até já

Brioche recheado // Apple Raisin brioche

Ninguém gosta de despedidas e eu não sou excepção. Ainda que só dure um momento, um adeus é sempre tempo demais. Recuso-me a dizer adeus às pessoas de quem gosto. Mesmo que os amigos mudem de fuso horário, de continente ou hemisfério. Mesmo que o tempo e o espaço estejam contra nós e todos saibamos que alguma coisa vai mudar na distância. Recuso-me. Nem um adeus. Nada. Porque os amigos são nossos quando assim escolhem e não existem milhas suficientes num oceano maior que o mude. Ou como diria Simone Weill, a amizade não se busca, não se sonha, não se deseja; ela exerce-se (é uma virtude).

Exercemos pois a amizade. Não amanhã. Hoje. Virtuosos que somos na certeza do que nos une. Para um jantar de até já (que é o máximo a que nos permitimos) levamos histórias passadas e a vontade de os visitar e escrever mil estórias futuras. E eles nem sequer partiram. Fazemos planos para um mais logo que há-de ser feliz e solarengo. E partilhado. Brindamos, sem discurso que a noite já nos vai longa, aos tempos que hão-de vir. Recusamos dizer adeus. Fica um até já.

Pão brioche recheado



Pão brioche recheado
Adaptado ligeiramente de uma receita de Life's a Feast

faz 2 pães

para o brioche
600 g farinha T65
3 colheres (sopa) açúcar
1 colher (chá) sal (mal cheia)
2 colheres (chá) levedura
180 ml leite gordo
60 ml água
135 g manteiga
2 ovos grandes

para o merengue:
3 ovos grandes, à temperatura ambiente
pitada de sal
½ colher (chá) extracto de baunilha
55 g açúcar

para o recheio salgado
1 bola de queijo mozzarella
100 g queijo ralado (usei flamengo)
3 fatias grossas de presunto
5 folhas manjericão
coentros frescos (a gosto)

para o recheio doce
55 g amêndoas fatiadas tostadas
2 colheres (sopa) açúcar
¼ colher (chá) canela em pó
2 maçãs vermelhas, em fatias
sumo de limão
3 colheres (sopa) passas

ovo batido para pincelar
açúcar em pó para a versão doce

Os ingredientes devem estar à temperatura ambiente, na altura de serem trabalhados. Misture o fermento com o leite e deixe borbulhar durante uns minutos (ou siga as intruções do pacote). Numa tigela grande, junte a farinha, o açúcar e o sal e abra uma cova ao centro. Adicione o leite com o fermento, os ovos batidos ligeiramente e misture com a farinha até combinar todos os ingredientes. Corte a manteiga (mole) com uma faca em pequenos pedaços e vá incorporando na massa (se necessário acrescente uma colher de sopa de água morna). Amasse 5 minutos, até a massa estar elástica e homogénea e forme uma bola. Coloque a massa numa tigela untada com manteiga, cubra com um pano (ou película) e deixe levedar num local quente e seco por 2 horas ou até ter duplicado de volume.

Prepare os recheios. Para a versão doce, misture uma tigela pequena as maçãs, o sumo de limão, o açucar e a canela. Mantenha as amêndoas separadamente. Para a versão salgada pique o queijo mozzarella, o presunto e as ervas.

Quando o brioche tiver completado a levedação, faça o merengue. Numa tigela de metal, bata as claras com o sal até obter uma consistência em que o merengue forme picos ou castelos (mas sem estar demasiado firme). Divida ao meio e a uma das metades adicione a baunilha e o açúcar. Bata até o açúcar ter sido incorporado e obter um merengue firme.

Use um tapete de silicone num tabuleiro de forno.

Divida a massa de brioche ao meio. Sobre uma superfície enfarinhada estenda uma das metades até obter um rectângulo grande (40x20 cm). Espalhe o merengue doce sobre a massa deixando uma margem de cerca de 5 cm a toda a volta. Disponha o recheio doce e polvilhe com as amêndoas. Enrole a partir de uma das partes maiores. (O merengue torna esta operação difícil porque tende a escorrer). Aperte a massa para selar e embrulhe os topos para dentro, apertando bem. É importante que o recheio fique bem selado no interior da massa. Com cuidado, coloque o pão no tabuleiro. Repita com a versão salgada (merengue seguido do recheio, polvilhado com o queijo ralado). Com uma faca faça incisões na diagonal ao longo de cada pão.

Cubra com um pano e deixe levedar 30-45 minutos. Pré-aqueça o forno a 180º. Pincele cada brioche com a gema de ovo diluída numa colher de café de água. Leve a cozer durante 20-25 minutos ou até estarem dourados.

Retire do tabuleiro e deixe arrefecer sobre uma grelha metálica. Estes pães são melhores acabados de fazer. Para servir, polvilhe a versão doce com açúcar em pó. A receita pode facilmente ser dividida ao meio se quiser fazer apenas um pão.

17 comentários:

  1. Gosto muito de brioche, o teu pãozinho ficou divinal... que delícia.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Suzanita,
    Concordo contigo, é tão mais fácil dizer até já.
    Quanto ao pão, não tenho palavras para o descrever, é muito, mas muito bom como tudo o que fazes.
    Não sei se somos nós que escolhemos os amigos, ou se são eles que nos escolhem, eu nem posso dizer que tenho muitos, mas os poucos que tenho são sem dúvida os melhores do mundo.
    Beijo grande

    ResponderEliminar
  3. Até já é bem mais sentido que um Adeus!!Custa sempre...

    Esse pãozinho é uma maravilha, adorei!!!

    bjokas
    Rita

    ResponderEliminar
  4. Até já! :)
    Aos amigos que vão partir, aos momentos que partilhamos quando nos juntamos e a este teu pão que me encheu todas as medidas. :) Adorei.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. nossa que maravilha, nao sei qual gostei mais gostei dos dois mesmo:-)
    beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Este pão deve ser maravilhoso!
    Parabéns pelas receitas!
    bjs

    ResponderEliminar
  7. Querida Suzana,
    como sempre adoro os teus textos e esse pão estava magnífico, mesmo!
    Sim, não foi uma despedida, foi apenas um até já. :)

    Um beijinho

    ResponderEliminar
  8. Aos amigos não se diz adeus, é sempre um até logo :) Consegui trazer umas fatias do brioche salgado e que bem que nos soube aqui em casa! Bjs

    ResponderEliminar
  9. E pronto... lá estou eu a encher o teclado de gotas de água... será do pão? :) Adorei o pão e o texto e para variar não podia concordar mais.

    Beijinhos Grandes,
    Carlota

    ResponderEliminar
  10. É a primeira vez que por aqui passamos - por sermos novos por estas bandas - e não podemos deixar de comentar.
    Um excelente texto a acompanhar um pão com um aspecto tão saboroso.
    Parabéns!

    Beijinhos,
    Família Condecinni

    ResponderEliminar
  11. Que lindo, adorei o texto e adorei o pão. que inspiração... Beijinhos

    ResponderEliminar
  12. Eu devia estar a dormir, só pode, ou então foi da emoção da noite, mas juro que não dei pela presença desta delicia. E o que eu perdi!!!
    Não me vou perdoar.
    Até já, amigos
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  13. Por isso o designei como de Jantar de Até Já. : ) A palavra adeus dá-me arrepios e deixa-me inquieta, não gosto mesmo. Por isso também disse até já à fatia desse pão que comi.. ; )
    beijocas

    ResponderEliminar
  14. bonito texto Susana, faz parte do sentimento tão português que é a saudade =)

    ResponderEliminar
  15. Olá,
    Gostei muito do que li e só posso concordar.
    Quanto aos pãezinhos devem ser uma delícia.

    Parabéns pela participação no desafio da Laranjinha.

    Bjs

    ResponderEliminar
  16. Suzana querida
    Com este até cometi a proeza de repetir ;))
    Serei sempre fã da tua prosa poética e também me recuso a dizer adeus aos amigos.
    Um beijo grande

    ResponderEliminar
  17. Com os anos estou ficando mais e mais avessa a adeus. Digo tantos. ainda mais sendo uma expatriada. Me dao imensa tristeza. Já nao aguento fazer cara de forte. Este brioche está lindíssimo. uau!! e estas fotos. que lindo lugar é este??

    ResponderEliminar

Obrigada pelo seu comentário!