14.1.13

{livros favoritos 2012} Lentilhas com salmão e alcaparras

Lentilhas e salmão com alcaparras

Não são coincidências. O que nos liga a um ingrediente, a um prato ou a um autor são emoções. É toda uma dimensão afectiva em torno da comida e do acto de comer que remete para o mais pessoal de cada um. As escolhas que fazemos não são mais que reflexos dessa forma de ser, que no meu caso é teimosa, meio obcecada e muito ciosa dos seus "amores". Isto tudo para dizer que, como em relação ao Nigel Slater, qualquer coisa que eu escreva sobre a senhora que se segue deve ser, como dizem os anglo-saxónicos, levada com uma pitada de sal. Que é como quem diz, é preciso dar o desconto.

Avisados que sois, cá vai: a cozinha de Diana Henry é surpreendente.

O que caracteriza a sua abordagem é uma comida de todos os dias com sabores de outras paragens. O livro Food from Plenty é isso e muito mais, com conselhos como aproveitar os diferentes ingredientes e o que deles resta, cozinhar para uma casa cheia e não gastar muito dinheiro. Apesar da pertinência actual, este é um livro editado em 2010 que cruzou o meu caminho nos saldos de uma livraria no dia do meu aniversário. Só podia ser um sinal e foi tomado como tal. Em boa hora. É um dos meus livros favoritos do ano.

Lentilhas e salmão com alcaparras Orquídeas // Orchids

Neste livro, Diana Henry escreve receitas para o que denomina Good Food Made from the Plentiful, the Seasonal and the Leftover. Ou seja, cozinhar o que é abundante, sazonal e o que sobrou de outras refeições. O mote é uma mesa cheia, repleta de sabor e sem gastar uma fortuna. Capítulos como The roast and 'Les restes' ou Choice cuts são exemplos do muito que se pode fazer com pouca carne e com carne de peças tradicionalmente menos nobres. De sublinhar a atenção dada aos vegetais, aos cereais e às leguminosas (todos com capítulos próprios) e à utilização com parcimónia do peixe. Cada receita principal vem ainda com duas sugestões alternativas, sempre de grande interesse. E sim, também se dedica algumas páginas aos gulosos em Where the wild things are ou em Sweet fruitfulness. Mas hoje é de lentilhas para o almoço que vos falo.

Lentilhas não é um ingrediente que eu use frequentemente. Mais por displicência que por qualquer razão concreta ou argumento válido. Eu até gosto bastante de lentilhas. Neste caso, lentilhas de Puy. A combinação com peixe parece inusitada, habituados que estamos a vê-las em sopa ou a acompanhar pratos de carne. Aqui vêm com salmão e um molho de alcaparras e ervas.

plenty



Lentilhas com salmão e alcaparras
Adaptado de uma receita de Diana Henry, Food from Plenty

serve 2

75g lentilhas de Puy
1 colher (sopa) azeite
1 cebola pequena, picada
1 cenoura pequena, em cubinhos
1 talo de aipo pequeno, fatiado
1 colher (chá) tomilho (só as folhinhas)
150 ml caldo de vegetais (ou água)
sumo de limão
sal e pimenta preta moída na altura
azeite virgem extra

2 filetes de salmão, com pele (cerca 150 g cada)
1 colher (sopa) óleo de amendoim

para o molho:
1 dente de alho pequeno, finamente picado
1 colher (sopa) salsa, picada
1 colher (sopa) cebolinho, picado
1 colher (chá) hortelã, picada
2 colheres (chá) alcaparras
1 colher (sopa) sumo de limão
50 ml azeite virgem extra

Para as lentilhas, aqueça o azeite numa caçarola, com a cebola, a cenoura e o aipo. Cozinhe por alguns minutos até a cebola começar a ficar translúcida. Junte as lentilhas e o caldo e deixe ferver lentamente durante 10-15 minutos. Tempere com sal e pimenta.

Para o molho, misture todos os ingredientes numa tigela.

Cozinhe o salmão numa frigideira larga no óleo de amendoim. Comece com a pele virada para baixo, 2 minutos. Vire e faça o mesmo para o outro lado. Tempere com flor de sal.

Quando as lentilhas estiverem prontas, junte um pouco de sumo de limão e azeite virgem extra e sirva nos pratos. Coloque o filetes de salmão por cima com o molho.

--
outras receitas de Diana Henry:

Creme de alcachofras de Jerusalém

Figos e amoras em xarope de anis estrelado

Conserva de limões à marroquina

13 comentários:

  1. Descolhecia o livro e a autora mas ainda bem que estás por cá sempre atenta a partilhar esta informação :) Adorei a receita, obrigada e uma boa semana

    ResponderEliminar
  2. Recomendado - e tão bem - por ti, vai já para a minha lista. E eu com um cheque-prenda da amazon para gastar :)

    Beijo grande, cheio de saudades e desejos de um bom ano *

    ResponderEliminar
  3. Nunca tinha ouvido falar do livro nem da senhora, mas obrigada por teres partilhado tal livro. Parece-me ser super interessante e com receitas que certamente sao do meu agrado. As puy sao das minhas preferidas.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Não conhecia o livro, mas com receitas como esta deve ser muito bom.
    Obrigada pela partilha :)

    ResponderEliminar
  5. Desconhecia o livro mas já me deixaste com a pulga atrás da orelha. Lá vou eu visitar a amazon :)

    ResponderEliminar
  6. O prato é realmente diferente e ainda assim apelativo. E escusado será dizer que pelas tuas mãos sai sempre qualquer coisa digna de ver e certamente comer. Por cá aguardarei mais sugestões da autora de que falas pelas tuas maravilhosas mãos :)

    ResponderEliminar
  7. nao conhecia o livro mas fiquei super curiosa :)
    e adoro salmão por isso esta receita abriu ainda mais o apetite :) beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Deve ser muito inspirador esse livro. Cá nos Açores as livrarias não apresentam a oferta que aí no continente conseguem ter. Por isso, muitos dos meus livros são comprados através do Amazon. Obrigada pela sugestão. A reprodução do salmão está magnífica.
    Uma boa semana para ti.
    Patrícia

    ResponderEliminar
  9. Sem duvida que o que nos liga á comida são os sentimentos e as emoções...
    Quem realmente gosta... Sente... Saboreia e discreta...
    E claro partilha...
    Porque as emoções são mesmo assim...para serem partilhadas...
    Gostei e muito desta sugestão... Por cá adora-se salmão e é sempre bom sair da rotina...
    Obrigado por partilhares...
    Beijinhos e boa semana...

    ResponderEliminar
  10. As emoções irão sempre estar interligadas com a comida, os pratos e as memórias, e as partilhas delas. Adorei ter conhecido essa autora e esse livro pelas tuas mãos, por este texto e por esta receita aconchegante.
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  11. Não gosto muito de lentilhas mas com este prato ficou a apetecer-me tentar outra vez.. :)
    beijinhos

    ResponderEliminar
  12. Ser feliz é deixar de ser vitima dos problemas e se tornar um autor da propia histórie. É saber falar de si mesmo. É não ter medo dos propios sentimento…
    Fernando Pessoa

    ResponderEliminar

Obrigada pelo seu comentário!