9.3.17

Pimentos recheados com queijo da ilha e uma conversa sobre culpa

Pimentos recheados

Começo o dia a ler sobre o assunto. Oiço de passagem na televisão que agora é que é e vão salvar o mundo. Abro mensagens onde só se fala deles. Espreito o meu instagram e lá estão. São super alimentos, comidas do bem, planos detox, promessas de salvação ou expiação de toda a culpa. Repitam comigo: não há alimentos maus e não existe comida do demónio. Existem dietas alimentares que servem cada um diferentemente e se adequam (ou não) às características e necessidades de cada pessoa. São compromissos a longo prazo que devem proporcionar uma vida física e mental equilibrada, que representam os nossos valores e se traduzem num corpo onde nos sentimos confortáveis. É só isso.

E depois há a culpa. Os pratos sem culpa e as receitas culpadas de todos os males da humanidade. Repitam novamente (e até ficar gravado): não há alimentos maus. O que há é escolhas desajustadas e hábitos alimentares que não são saudáveis. O meu mantra? Diversidade, equilíbrio e bom senso (e muitos quilómetros andados). Gordura, hidratos de carbono e até o esporádico açúcar, tudo com conta, peso e medida. Não como doces processados, não há sobremesa todos os dias mas quando como aproveito cada migalha. De culpa não tenho nem resquício.

primavera Pimentos recheados

A receita de hoje tem queijo e arroz, tem azeite e passas, tem gorduras, hidratos e açúcares. E também tem meia-dúzia de vegetais diferentes. Tem ainda uma paleta de cores vibrantes, tem cru e cozinhado, estaladiço e cremoso. Só não tem culpa que ainda não seja Primavera!

Estes pimentos recheados de espinafres e tomate, com queijo da ilha, são uma refeição vegetariana ou podem servir como acompanhamento para carne grelhada. E são muito fáceis de preparar. Não há desculpa para não fazer.



Pimentos recheados com queijo da ilha

serve 2

2-3 pimentos pequenos, com a tampa cortada e limpos
1 colher (sopa) azeite 1 cebolo, em rodelas
50 g espinafres
1 dente de alho, picadinho
2 tomates grandes, de conserva, picados
2 colheres (sopa) passas, demolhadas
1 pitada de noz-moscada
1 colher (café) orégãos secos
1 colher (sopa) salsa, picada
50 g arroz carolino, lavado
150 ml água
3 colheres (sopa) queijo da ilha, ralado

rebentos de mizuna (ou rúcula), para servir

Pré-aqueça o forno a 180º.

Aqueça metade do azeite numa caçarola. Junte o cebolo, o alho picado e o tomate. Mexa por 2 minutos e adicione os orégãos e o arroz e finalmente a água. Tempere com sal e tape. Deixe cozinhar 5-8 minutos até a água ter sido parcialmente absorvida. Acrescente os espinafres, as passas escorridas e a noz-moscada. Envolva e cozinhe 2 minutos. Polvilhe com a salsa e recheie os pimentos. Distribua o queijo pelos pimentos, coloque num prato de forno, com as tampas ao lado, regue com o restante azeite e leve ao forno 15-20 minutos.

Sirva quase tapados, com os rebentos.

2 comentários:

  1. É mesmo isso Suzana, não há alimentos maus. O que é mau são as escolhas que nós fazemos no nosso dia-a-dia. Culpar os alimentos é uma forma de fugirmos à responsabilidade pelos nossos actos à mesa. Haja bom senso e equilíbrio e a vida sabe melhor. :)

    Beijinho.

    ResponderEliminar
  2. Repito isso todos os dias!
    P.S. ADOREI conhecer-te...

    ResponderEliminar

Obrigada pelo seu comentário!