25.2.09

French mood + uma Tarte Tatin

French Shallot Tart Tatin

Por vezes existem acidentes culinários felizes, mesmo aqueles em que um prato esturricado esteja envolvido. Quem cozinha regularmente sabe como as coisas se podem descontrolar com facilidade e como às vezes é preciso encontrar maneira de salvar o jantar, apesar dos ingredientes ultra cozinhados ou das panelas queimadas. Quando as irmãs Tatin surgiram com a sua criação, uma tarte invertida era algo de pouco usual. Originalmente feita com maçãs caramelizadas, a Tarte Tatin tornou-se um clássico com muitas versões, algumas das quais salgadas. Para prolongar um pouco mais esta French mood, aqui está uma tarte tatin de chalotas. Francesas, claro. Voilá!

French Shallot Tart Tatin

Tarte Tatin de Chalotas Francesas
Adaptado de Delicious Magazine, Fevereiro 2009

6 porções

Para a massa:
125 grs farinha
60 grs manteiga sem sal, fria e em cubos
3 tsp sementes de mostarda
1 gema ovo grande (ou 2 pequenas)

Para o "recheio":
750 grs chalotas pequenas/médias (12-16), com pele
125 grs farinha
50 grs manteiga sem sal
2 colheres sopa azeite
4 colheres sopa açucar amarelo
3 colheres sopa vinagre balsâmico
2 colheres sopa folhas tomilho (opcional)

A massa pode ser feita à mão ou num robot de cozinha. (Fiz a minha à mão, sem grandes dificuldades) Peneire a farinha com uma boa pitada de sal e misture as sementes de mostarda (esmagadas no almofariz) com um garfo. Com a ponta dos dedos, misture a manteiga até esta estar envolvida e a mistura se parecer com grandes migalhas de pão. Faça um buraco no centro. Use uma faca para misturar a gema, até a massa se formar. Adicione 2 ou 3 colheres sopa de água gelada, se necessário. Sem amassar, use as mãos e pressione a massa para esta formar um disco. Cubra com película e refrigere meia hora.

Ferva as chalotas em água com sal durante 5 minutos, para serem mais fáceis de pelar. Escorra e deixe arrefecer. Pele as chalotas (deixando as extremidades intactas). Derreta a manteiga e o azeite numa frigideira larga. Adicione as chalotas e cozinhe por 15 minutos ou até estarem macias. Misture o açucar, o vinagre e 3 colheres sopa de água e mexa. Deixe apurar em lume fraco até o líquido ter reduzido para uma consistência de xarope (cerca de 15 minutos), virando as chalotas ocasionalmente.

Pré-aqueça o forno a 200°C. Unte uma forma baixa (cerca de 20 cm de diâmetro) com manteiga. Coloque as chalotas e o líquido restante. Estenda a massa entre 2 folhas de papel vegetal num círculo ligeiramente maior que o diâmetro da forma. Coloque a massa sobre as chalotas, empurrando em volta para dentro da forma. Leve ao forno por 20-25 minutos até a massa estar dourada.

Remova do forno. Deixe na forma durante 5 minutos sobre uma grelha metálica. Cuidadosamente, inverta a tarte para um prato de servir. Polvilhe com as folhas de tomilho. Sirva morno.

8 comentários:

  1. Vi há uns tempos uma receita de uma tarte semelhante e desde então que ando com vontade de a provar. Ainda não a fiz porque não consigo encontrar chalotas facilmente, mas assim que der com elas não me escapa! A tua tem um ar delicioso!

    Beijo *
    Mariana

    ResponderEliminar
  2. Ando ao tempo para fazer uma tarte assim, tenho de arriscar :P

    ResponderEliminar
  3. Que beleza de receita!
    E quem disse que os erros as vezes não são úteis?
    Kisss^^

    ResponderEliminar
  4. Já fiz uma versao salgada com cebolas e tomates , sempre sao como corigas da cozinha, nao sei o que fazer , faco uma Tatin ..hehe
    Estve lendo seus posts anteriores, Que maravilha, Paris, fazem anos que nao vou..... Mas concoro om voce , Nao tem tempo ruim , já estive em Dezembro e maio e como ja escreveu Hemingway , Paris é uma festa
    Beijos

    ResponderEliminar
  5. Suzana, que delícia....

    Aqui não encontro chalotas, estava aqui pensando se faço uma versão com cebolas roxas... qum sabe...

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Vou experimentar esse final de semana. Adoraria receber uma visita sua no meu blog Maça do Amor (blig.ig.com.br/primeiramordida). Apareça e depois me diga o que achou.
    Um abraço
    Cal Moreira

    ResponderEliminar
  7. Suzana,
    Baseada nesta sua sugestão, fiz uma tatin de cebolas roxas com gruyère, postei hoje no Pitadinhas...
    Obrigada pela sugestão deliciosa!
    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  8. Já tinha visto esta receita num livro inglês (How to cook the perfect...) e ainda não me atrevi. Este resultado parece muito animador - tenho de tentar.

    ResponderEliminar

Obrigada pelo seu comentário!