13.6.12

Tempura de flores de curgete recheadas

Flores de curgete recheadas

Como todos os Sábados, o mercado biológico do Príncipe Real é a primeira de muitas rotinas que assinalam o fim de semana. Vou sempre em primeiro lugar à banca da Maria José. A sua Quinta do Poial é famosa (também) em minha casa. A minha cozinha não se assemelha à dos muitos chefs que têm nos produtos da Maria José um dos seus trunfos, mas desde a primeira dentada, desde o primeiro olhar anteve-se a o cuidado e o carinho como são criados rabanetes, alhos, cenouras, favas, ervilhas, cebolinhas, batatas ou curgetes.

E flores. Muitas e bonitas. Comestíveis. Ainda com o fruto agarrado.

Flores de curgete // Courgette Flowers

Nem sempre, nem nunca. A minha máxima de todos os dias. Repetida e posta em prática nas muitas decisões diárias, nas escolhas mais sérias, nos assuntos que pedem reflexão. Faço as flores de curgete fritas, envoltas num polme e recheadas de queijo e ervas. A conselho da Maria José. Fritos não são coisa que abunde cá por casa. Concedo, ainda assim. É tempo de seguir o desejo e relembrar outras paragens.

Nem sempre, nem nunca.

Alentejo em Junho Flores de curgete recheadas



Tempura de flores de curgete recheadas
Adaptado ligeiramente de uma receita de Jamie Oliver, Jamie at Home

serve 2, como entrada

4 flores de curgete (com a curgete "agarrada")
75 g queijo creme (usei Philadelphia)
2 colheres (sopa) parmesão ralado
4 folhas de hortelã, picadas finamente
2 folhas manjericão, picadas finamente
2 filetes de anchova, picados
sal e pimenta preta moída na altura
90 g farinha de trigo
75 ml vinho branco
limão em quartos, para servir
flor de sal
óleo, para fritar

Numa tigela, misture o queijo com as ervas, as anchovas e o parmesão. Tempere com sal e pimenta. Faça um polme com a farinha e o vinho branco. Certifique-se que não existem grumos e a mistura é homogénea. Lave as curgetes e retire com uma faca o interior da flor, com cuidado para não a rasgar. Recheie com a mistura de queijo e volte a fechar a flor. Aqueça o óleo. Passe as curgetes pelo polme até estas ficarem completamente cobertas. Frite por 2-3 minutos de cada lado e escorra sobre papel absorvente. Tempere generosamente com flor de sal. Sirva de imediato, com limão.

9 comentários:

  1. Adoro esta sugestão. Já provei, embora nunca a tinha confeccionado eu própria e a reacção é sempre a mesma, de prazer!
    Beijinhos,
    Lia.

    ResponderEliminar
  2. Ano passado tive imensas flores de abóbora e utilizei-as em saladas pois em casa como não fazemos fritos nã há tempuras... Mas fiquei de olho nesta receita :)

    ResponderEliminar
  3. Há algum tempo vi uma tempura de flores de abóbora que me ficou debaixo de olho mas acabei por nunca experimentar. Esta sugestão pareceu-me deliciosa ainda mais recheadas :) um beijinho

    ResponderEliminar
  4. Tenho pena que o "nunca" faça parte do meu quotidiano já que nunca vi flores de courgette e nunca as provei, embora não me falta vontade. Mercado biológico é um sonho... longínquo :)

    ResponderEliminar
  5. Este "teu" mercado anda na minha vontade há tanto tempo, já fiz uma tentativa de visita mas sem sucesso. Estas tuas delicadas iguarias tornam este visita ainda mais desejada. Deliciosas flores, nunca provei, no próximo sábado vai te que ser, as tuas palavras e as tuas foros deixaram-me com água na boca.

    Beij grandes
    MM

    ResponderEliminar
  6. Já vi algumas receitas com flores de curgete mas nunca experimentei e tenho uma enorme curiosidade. Este ano até plantei curgetes, mas acho que já não há flores...
    Fico só a imaginar a delicadeza do sabor, a sensação de provar algo novo como isso. Acredito que seja delicioso.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  7. Eu bem tento, mas não consigo convencer o meu pai a apanhar as curgetes em flor... O orgulho dele em vê-las crescer fala mais alto! Lol
    Mas sempre que as vejo assim a tentar-me, fico com vontade de experimentar. :)
    Bjs

    ResponderEliminar
  8. Querida Suzana,
    Também eu nunca provei courgete em flor. Mas acho-as tão tentadoras! E esse recheio, mmm!
    Gostei muito desta receita.
    Um grande beijinho
    Sofia

    ResponderEliminar
  9. Quando estive na banca da Maria José pela primeira vez provei aquelas pequenas flores comestíveis que se servem em saladas e como guarnições, mas esta é uma experiência gastronómica que ainda anseio por satisfazer. Está na minha lista ASAP, juntamente com o ruibarbo.
    Beijinho :)

    ResponderEliminar

Obrigada pelo seu comentário!