1.11.16

Pavlova de pistácio com amoras e curd de papaia para 9 anos de blog

Pavlova de pistácio com amoras e curd de papaia

9 anos. N-O-V-E. Repito baixinho, uma e outra vez. 9 anos. Nove. Para quem não tem na nostalgia uma forma de estar e confia nas palavras até ao fim do mundo, aqui fico a gerir memórias de um passado feliz, sem saber o que escrever. Falta-me o chão, sobram-me emoções. Talvez o melhor deste caminho seja a lembrança das muitas criaturas especiais a quem servi um prato ou uma história e cujo sorriso me alimentou a alma e me fez (e faz) continuar. Ou talvez seja a permanente fome de aprender, explorar, falhar, repetir, reflectir, ir. Sempre. Num exercício de partilha, que é ao mesmo tempo uma forma egoísta de fazer o que mais gosto, este é um dia tanto meu como de todos os que me leêm.

Festa sem bolo é um mero encontro. E hoje quero tudo a que tenho direito. Quero doce e ácido, crocante e macio, fresco e intenso. Tudo o que só um merengue fofo e estaladiço me pode oferecer, com cores a condizer com o horizonte. Para brindar ao futuro, na certeza de que o melhor está ainda para vir. Obrigada por me acompanharem!

pelo bosque Pavlova de pistácio com amoras e curd de papaia Pavlova de pistácio com amoras e curd de papaia



Pavlova de pistácio com amoras e curd de papaia
Adaptado ligeiramente de uma receita de Amber Rose, Love, Bake, Nourish

6-8 porções fatias

para o merengue:
5 claras de ovo, grandes
pitada de sal
180 g açúcar amarelo
2 colheres (chá) amido de milho
2 colheres (chá) vinagre de sidra
60g pistácios torrados, picados

Pré-queça o forno a 200ºC. Misture o amido de milho com o vinagre numa tigela e mexa até ficar sem grumos. Forre um tabuleiro com papel vegetal e desenhe dois círculos com aproximadamente 18 cm de diâmetro. Vire o papel vegetal ao contrário para que a face desenhada fique para baixo. Bata as claras com uma pitadinha de sal até começar a formar "castelos". Aumente a velocidade e gradualmente adicione o açúcar (uma colher de cada vez), alternando com a mistura de vinagre, até obter "castelos" firmes (cerca de 10 minutos). Não bata demais para o merengue não ficar seco. Adicione metade dos pistácios sobre as claras e envolva delicadamente. Deite o merengue no papel vegetal e procure ocupar os círculos marcados. Polvilhe com os restantes pistácios. Leve ao forno e, sem abrir NUNCA o forno, baixe a temperatura para 100ºC e coza mais 2 horas. Deixe arrefecer completamente dentro do forno, preferencialmente de um dia para o outro.

para o curd de papaia:
1/2 papaia média, cortada em pedaços de 2-3 cm
40 g manteiga sem sal
raspa de 1 limão pequeno
80 ml sumo de limão
125 g açúcar granulado
2 ovos grandes

Numa caçarola pequena bata os ovos. Junte o sumo de limão, a raspa, a papaia e o açúcar. Leve a lume brando e junte a manteiga. Quando a manteiga derreter mexa até engrossar, sem ferver (2-3 minutos). Passe por um passador e refrigere.

para montar a pavlova:
250 ml natas frescas
1 colher (chá) sumo de limão
2 colheres (sopa) açúcar
250 g amoras e 1 pêssego (em fatias) para decorar
açúcar em pó (opcional)

Bata as natas. Junte o açúcar e o sumo de limão e bata 2 minutos. Inverta as pavlovas e cuidadosamente retire o papel vegetal. Deite duas colheres de chá de natas no prato de servir (uma de cada lado) e coloque o merengue em cima. Com uma colher grande deite metade das natas sobre o merengue e junte metade das amoras. Salpique com pequenas colheres de curd de papaia. Em seguida disponha a segunda pavlova, distribuindo as restantes natas de forma equilibrada. Decore com mais curd, amoras e fatias de pêssego e polvilhe com açúcar em pó (se usar).

Sirva de imediato.


5 comentários:

  1. Suzana, Parabéns pelo blog ♥
    Essa pavlova é música para os meus ouvidos...linda e maravilhosa!!
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  2. Parabéns, Suzana. O teu blogue continua a ser dos meus preferidos. Mesmo que em silêncio, nunca deixo de passar por aqui. Que não te falte a vontade de partilhares connosco receitas maravilhosas, fotografias bonitas e textos inspiradores.

    Um beijinho de parabéns,

    Ilídia

    ResponderEliminar
  3. Parabéns Suzana! O GA sempre foi para mim um blogue de referência e é um prazer seguir-te há uns bons 6 anos!
    beijinhos e boa semana.

    ResponderEliminar
  4. Parabéns Suzana, por estes anos de tantas coisas boas.
    Por este blog tão lindo, que tanto inspira e sem dúvida que é um dos meus preferidos de sempre. Pelas receitas, pelas histórias e palavras tão bem contadas.
    Que venham muitos mais!
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  5. É sempre tão bom ler os teus textos e receitas deliciosos e ver as tuas fotografias lindas que estou aqui indecisa entre dar-te os parabéns ou agradecer-te por estes 9 anos... pode ser os dois? Obrigada, Suzana e muitos parabéns! Beijo grande

    ResponderEliminar

Obrigada pelo seu comentário!