2.7.18

{ Escapadinha de fim-de-semana } Entre a serra e o oceano no Dolce CampoReal Lisboa

Dolce Campo Real, Turcifal

Se procurarmos bem os paraísos na terra existem à medida dos desejos de cada um. Para os que esperam sossego e uma paisagem inspiradora, a dois passos de Lisboa, a vista da serra do Socorro adivinha o Atlântico ali ao lado. Entre o campo de golfe e uma região onde o vinho é rei, fica o Dolce CampoReal Lisboa. Em busca de um descanso merecido e de uma aventura gastronómica, fazemos os poucos quilómetros que nos levam ao Turcifal. Ainda que a meteorologia continue incerta, a previsão de um fim-de-semana a dois sem outras preocupações para além de decidir o que comer ao jantar não podia ser mais risonha.

À chegada, uma ginjinha e bolachas cuidadosamente feitas pela chef pasteleira dão-nos as boas-vindas. Com tempo para aproveitar um momento de relaxamento no Mandalay Spa antes do jantar, o espírito de calma instala-se em definitivo.

Dolce Campo Real, Turcifal

O pôr do sol antecipa uma das razões que nos trouxe até ao Dolce CampoReal. No restaurante Grande Escolha o chef Rui Fernandes apresenta uma carta desenhada para oferecer uma experiência de fine dining aos hóspedes do hotel e a outros comensais que vêm apenas jantar.

A cozinha aberta sobre a sala, que é simples e confortável, é a grande atracção. Olhos em permanência nos chefs que preparam os pratos e os finalizam no balcão de passagem onde, à vez, muitos dos clientes passam para captar mais uma fotografia. Indecisos sobre o que escolher, chega à mesa o couvert, composto por diversos pães e manteigas de cabra e de ervas, azeitonas e tremoços marinados. Menos utilizados do que merecem, os tremoços gulosos desaparecem enquanto discutimos o que vamos comer e é bom augúrio encontrá-los num restaurante como o Grande Escolha. Decisões tomadas e estamos prontos para a nossa aventura gastronómica.

Dolce Campo Real, Turcifal
Dolce Campo Real, Turcifal



A carta é bem pensada e oferece grande diversidade, sem ser extensa. As propostas dividem-se entre peixe e carne, com quatro pratos cada, mas sem esquecer três opções vegetarianas. No capítulo das entradas e das sobremesas há um número de escolhas igualmente contido, sem no entanto deixar apresentar múltiplas alternativas para dietas alimentares e gostos diferentes.

Para começar, Cremoso de queijo de cabra com Turrón de amêndoa, chutney de pêra Rocha do Oeste e seu gelado para ele e Sopa alentejana de bacalhau e seus miúdos, com túberas e ovo de codorniz para mim. Se o queijo e a pêra são uma combinação feliz, confeccionada impecavelmente, foi a sopa que me ficou na memória. Longe de ser a açorda alentejana que lhe serve de inspiração, este é um prato cheio de sabor que é servido com o pão temperado com tomate e cortado na forma do recipiente para suportar as túberas e o ovo enquanto vai absorvendo o caldo. Muito bom!

Dolce Campo Real, Turcifal
Dolce Campo Real, Turcifal
Dolce Campo Real, Turcifal

Apesar de termos deixado para outra oportunidade os pratos de carne, não há como não reparar no Tornedó de veado na versão Wellington, com a sua massa folhada e os cogumelos a acompanhar um prato bonito. Das escolhas que fizemos, ambas de peixe, este podia ter estado menos 2 minutos no lume e estaria perfeito. Já as combinações funcionam bem e o acompanhamento da Fideuà com pargo legítimo e caranguejo de casca mole é servido num tachinho à parte e é delicioso. Aliás, não estivesse eu em apuros para acabar o meu Salmonete com chanterelles, creme de batata e lascas de presunto crocante e teria voltado mais vezes ao prato do vizinho!

Dolce Campo Real, Turcifal
Dolce Campo Real, Turcifal

As sobremesas mostram, de novo, uma abordagem clássica mas centrada nos produtos e tradições da região que resulta bem. Depois de uma entrada e um prato principal, decidimos partilhar o momento doce. Uma desconcertante sobremesa de chocolate, de seu nome. E chamada assim com razão pois há uma larga panóplia de formas e texturas no prato, sempre com o chocolate como denominador comum. Para os amantes de chocolate, é uma passagem pelo céu!

Dolce Campo Real, Turcifal
Dolce Campo Real, Turcifal

Findo o nosso jantar fomos dar uma volta em torno do hotel e aproveitar a noite fresca mas seca. A manhã havia de nos trazer aventuras novas pelas vinhas da região com uma visita muito interessante à Adega Mãe, onde o vinho se cruza com o bacalhau.

Para o nosso fim-de-semana ser ainda mais perfeito, só se a meteorologia nos tivesse permitido um mergulho na fantástica piscina do Dolce CampoReal Lisboa!

--
Restaurante Grande Escolha
Dolce CampoReal Lisboa
Turcifal

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada pelo seu comentário!