1.11.18

Tarte de maçã com crumble de parmesão (e 11 anos a publicar por aqui)

Tarte de maçã e parmesão

Dois dígitos compostos pelo mesmo número. 11. Capicua símbolo da sorte de contar onze anos a escrever sobre o melhor da mesa, em boa companhia e (quase) sempre de copo na mão. São horas e horas passadas a falar de comida, das cozinhas para a sala, apenas metade das passadas a sonhar com novas aventuras. Entre a curiosidade e o desejo fica um caminho feito de descobertas: novos sabores, novos aromas, novos gostos. Ou como diria Brillat-Savarin, a descoberta de um novo prato faz mais pela felicidade da humanidade do que a descoberta de uma estrela. Por muito que se ande de olhos no céu, cá em casa é à mesa que encontramos sempre o norte.

Em onze anos guarda-se o mundo em memórias que devem ser celebradas, sítios, momentos e pessoas cuja marca é indelével e cujo pólo agregador se encontra nestas páginas. E passados tantos dias, semanas e meses continuamos gourmets amadores, gente gulosa de histórias, caçadores de emoções servidas com talher, curiosos guiados pela fome de saber e pela perspectiva de haver sobremesa.

Outono 2018
Tarte de maçã e parmesão

Feita de bolacha, amêndoa e manteiga, tem nas maçãs texturas várias e guarnição. A extravagância está no parmesão que se faz crumble e no millet tufado porque é bonito. É também uma ode ao Outono à boleia de uma chávena de chá, partilhada com quem nos faz feliz.

Obrigada por estarem desse lado. Puxem uma cadeira e provem um pouco desta tarte. Juntem-se a nós porque a vida é infinitamente deliciosa. E que venham mais 11!

Outono 2018
Tarte de maçã e parmesão



Tarte de maçã com crumble de parmesão

serve 6

75 g bolachas maria integral (preferencialmente sem gordura de palma)
30 g amêndoa com casca
60 g manteiga com sal (usei Milhafre)
2 colheres (sopa) parmesão acabado de ralar
6 maçãs, descascadas e em cubos grandes
100 ml de água
1 pau de canela
2 colheres (sopa) sumo de limão
1 colher (sopa) mel (líquido)
1 maçã vermelha, preferencialmente biológica
2 colheres (sopa) millet tufado (opcional)

Para a base, numa picadora reduza a pó as amêndoas e as bolachas. Adicione a manteiga derretida e mexa. Reserve 2 colheres de sopa da mistura. Coloque numa carteira de fundo amovível forrada com papel vegetal e, com uma colher, distribua a mistura pela base e paredes. Leve ao frio 2 horas (ou de um dia para o outro).

Coza a maçã em cubos na água com o pau de canela (cerca de 8-10 minutos). Retire o pau de canela e use de novo a picadora para fazer o puré de maçã.

Corte a maçã vermelha (sem descascar) em fatias muito finas. Coloque numa tigela com o sume de limão. Deite o puré de maçã na base forrada e espalhe para distribuir uniformemente. Disponha as fatias de maçã e pincele com o mel.

Misture o parmesão com a mistura de bolacha e coloque numa frigideira em lume médio até aquecer e o queijo derreter. Deixe arrefecer.

Enfeite a tarde com o millet tufado (se usar) e as migalhas de parmesão.

2 comentários:

  1. Muitos parabéns Suzana, o teu blog sempre foi uma companhia e uma inspiração ao longo destes anos, ainda nem eu tinha um.
    Que venham muitas mais histórias de contar à mesa!
    Um beijinho.

    ResponderEliminar

Obrigada pelo seu comentário!