14.5.10

Dia do Cuscuz

Couscous Salad with roasted vegetables // Salada de Cuscuz com vegetais assados

Eu preferia escrever couscous. A sério. Não é por nada mas cuscuz é uma palavra estranha que me baralha o Norte e já me basta o meu nome próprio para gerir um 's' e um 'z' em constante estranheza e o mundo que insiste que não é assim, mas assado... Explico que o meu nome é com 'z' porque sim. Porque é assim e não assado, nem cozido. Algumas coisas são como são e é melhor aceitar. Presa ao peso das minhas próprias leis, aceito. Mas é sob protesto que o Dia do Cuscuz se escreve como manda o dicionário. Aviso no entanto que a minha abnegação para com a língua e os seus (des)acordos ortográficos termina aqui.

O Dia do Cuscuz devia ter sido ontem para fazer companhia à Moira na sua viagem Do Maghreb para a Sobremesa ou a estória de um cuscuz doce. Decidida está a minha próxima incursão com o cuscuz.

Couscous Salad with roasted vegetables // Salada de Cuscuz com vegetais assados

Salada de cuscuz com vegetais assados
Adaptado de Waitrose Kitchen, receita original aqui. Obrigada, Carlota!

4 porções individuais

½ colher chá canela moída
3 cenouras, descascadas
2 colheres sopa azeite
200g beterraba assada, em quartos (2 beterrabas médias)
1 colher sopa mel
175g cuscuz
1 laranja, em sumo
uma mão cheia rúcula

Pré-aqueça o forno a 220ºC. Corte as cenouras em rodelas de 1cm e deixe algumas inteiras se forem pequenas. Regue com o azeite e tempere com sal e pimenta preta moída na altura. Cubra com alumínio e leve ao forno por 10 minutos. Prepare a beterraba à parte, seguindo as indicações. Retire as cenouras do forno, espalhe o mel e polvilhe com a canela. Leve de novo ao forno por mais 10 minutos, destapado.
Coloque o cuscuz numa tigela. Cubra com 175ml de água a ferver, tape com um prato e deixe hidratar 5 minutos. Mexa com um garfo.
Misture os vegetais e o cuscuz numa tigela para servir. Regue com o sumo da laranja e os sucos das cenouras. Junte a rúcula e as cenouras inteiras (se for o caso). Rectifique os temperos.

10 comentários:

  1. Excelente sugestão. Vou experimentar. Bjs

    ResponderEliminar
  2. Suzana esse "couscous" é uma perdição. Também tenho alguma relutância em escrever cuscuz porque foi da outra forma que aprendi a escrevê-lo e a pronunciá-lo há muitos anos em França numa feirinha da gastronomia marroquina. Mas pronto, lá está, devo gostar de complicar já que a minha filha, pela naturalidade americana do pai, tem o nome de Mathilde e já me habituei à constante correcção quando escrevem o nome: "é Mathilde com TH!" : )
    beijinho

    ResponderEliminar
  3. Eu tenho "s" em vez de "z", e no couscous tb vou pelo mesmo.
    Gsotei desta tua sugestão e sou outra que ainda não provou como sobremesa, mas não tarda. :)

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  4. Estamos sincronizadas; fiz couscous (cuscuz!)ontem, acompanhado de um "cozido africano"! O seu parece MUITO apetitoso, além de charmoso, é claro! Bjs

    ResponderEliminar
  5. Suzana,
    Obrigada pela referência à sobremesa do Ali-Bábá, e já agora acrescento um ponto ao teu discurso.
    Odeio escrever cuscuz e também o faço sob protesto, mas como dizes é assim que está no dicionário e eu tento respeitar a ortografia, acho que soa muito melhor couscous, digamos que é quase universal. Grafias à parte parece que vamos fazer uma troca, tu ficaste a pensar na minha receita e eu vou de certeza fazer a tua, essas cenourinhas baby ficaram a rir-se para mim.
    Bjs e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  6. Suzana,
    No aspecto dos acordos ortográficos, eu prefiro chamar as coisas pelos seus nomes, ou seja, os nomes com as quais eu as identifico e não tenho problema em dar variados pontapés e caneladas na Língua. Chamo Bárbaros aos Alemães, Prússia à Alemanha do Leste, jardim ao meu vaso na varanda e assim crio o meu "Reino". Aos "couscous", depois da exposição etimológica da Moira, prefiro chamar "seksu". Enfim, acho esta minha mania é também uma consequência do facto de aqui na prússia, os meus vizinhos bárbaros nunca acertarem no meu nome. Ora sou Sophia, Sofie, Sophie... Enfim, as variações são muitas e aceito-as com um sacudir de ombros, pois o meu grande problema por aqui está em soletrar o meu último nome. "oh gott, nunca ouvi um nome tão complicado", confessam-me os meus amigos bárbaros! ;)
    Bom fim de semana!

    ResponderEliminar
  7. Uma salada bem saúdavel e optima para os dias de Verão que se aproximam (espero eu).

    Beijinhos e bom fds

    ResponderEliminar

Obrigada pelo seu comentário!