12.3.15

Panquecas de cacau e trigo sarraceno

Panquecas de cacau e trigo sarraceno

Eu não sou uma pessoa das manhãs. Não sou. Antes das nove da manhã não se devia passar nada de importante. Têm as contingências da vida mudado a natureza de quem assim sente. Desejos à parte, das melhores coisas que as manhãs trazem consigo são os pequenos-almoços. Não há refeição menos celebrada e mais subvalorizada. Culpemos os horários a cumprir e a vertigem do quotidiano e anos de maus hábitos. Fixemo-nos nas possibilidades: café acabado de fazer, torradas, fruta, compotas e queijo são a minha opção de todos os dias. E depois há as ocasiões especiais. Panquecas, crepes, scones, iogurte grego e mel. Olhos bem abertos que o dia vai começar.

De repente as manhãs ganham novos encantos e tudo parece menos difícil com um prato de panquecas de cacau e trigo sarraceno à frente e uma colherada de doce de castanhas e erva-doce.

por mares nunca dantes navegados cacau ou chocolate

Não será o ideal para agendas preenchidas e dias de semana sobrelotados mas estas panquecas fazem-se num abrir e fechar de olhos ao fim-de-semana. Sobretudo se a mistura de sólidos ficar feita do dia anterior e o creme de castanhas e erva-doce preparado.

Estas são também panquecas isentas de culpa. A escolha das farinhas em glúten é facultativa, podendo a farinha de arroz ser substituída por trigo. A farinha de trigo sarraceno é contudo essencial devido ao sabor característico cuja combinação com o cacau é perfeita. E não confundir cacau com chocolate em pó, uma vez que este último tem açúcar adicionado.

São servidos?

Panquecas de cacau e trigo sarraceno



Panquecas de de cacau e trigo sarraceno

serve 2

35 g farinha de trigo sarraceno
30 g farinha de arroz
25 g cacau (usei cacau magro em pó da Pantagruel)
½ colher (chá) fermento em pó
½ colher (chá) extracto de chocolate (opcional)
1 colher (chá) raspa de laranja
1 colher (sopa) açúcar granulado
1 ovo grande, separado
pitada de sal
125 ml leite
1 colher (sopa) manteiga, derretida + extra para cozinhar

Peneire as farinhas, o fermento em pó e o açúcar para uma tigela. Numa tigela mais pequena, à parte, bata ligeiramente a gema de ovo, o extracto de chocolate (se usar) e o leite. Misture os líquidos com os sólidos até obter uma massa homogénea, adicione a manteiga derretida (arrefecida mas ainda líquida) e a raspa de laranja e mexa. Bata a clara em castelo com a pitada de sal e envolva cuidadosamente na massa. Reserve no frio 10 minutos.

Para cozinhar as panquecas, aqueça uma frigideira antiaderente em lume médio, junte um pouco de manteiga e vá rodando a frigideira para a manteiga cobrir o fundo. Deite uma pequena concha de massa (cerca de 50 ml). Deixe cozer, até que apareçam bolhas à superfície (cerca de 2-3 minutos). Vire a panqueca e coza por mais 1 minuto ou até estar dourada. Repita com a restante massa. Sirva com iogurte batido, doce de castanhas e erva-doce*, nozes e mel aquecido.

* Para o creme de castanhas, coza 400g de castanhas descascadas com 100 ml de água, ½ colher de chá de erva-doce e 150g de açúcar. Deixe ferver 2 ou 3 minutos e com uma varinha mágica reduza a puré. Após arrefecer, guarde no frigorífico até necessitar de usar.

2 comentários:

  1. Eu gosto das manhãs, mas dessas manhãs em que há tempo e panquecas, e sol lá fora e vontade de prolongar o dia ao máximo.
    Adoro usar cacau, e essas panquecas já me servia delas para um brunch.
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  2. As manhãs para mim só são interessantes com esses ingredientes :) caso contrário só deveriam começar depois das 11h

    ResponderEliminar

Obrigada pelo seu comentário!