22.3.11

Tarte de espargos para um almoço de Primavera

Tarte de espargos // Asparagus Tart

Ontem fez sol e calor. Esconderam-se os casacos, arregaçaram-se as mangas e passearam-se muitos sorrisos. Tantos que nem parecia segunda-feira. Havia no ar uma promessa de festa sem razão aparente. Talvez apenas um indício do que está para vir com o calor a anunciar a mudança. Março e um equinócio num dia de sol. Ontem começou a Primavera.

Gosto e não gosto deste dia. Recuso-me a aceitar que uma data marcada possa trazer consigo mais do que apenas outro dia. Mas aceito a inevitável marcha das estações com galhardia. Ou não tivesse eu uma perdição por malmequeres e andorinhas.

Primavera // Spring

Os espargos começam a surgir nas bancas do mercado assim que Março dá cor de si. Estes são pequenos e tenros. Deixam-me a sonhar com as migas de espargos que a minha mãe faz para acompanhar carne de porco... Entre dúvidas e alguma preguiça faz-se uma tarte de espargos e queijo a que chamamos almoço. Leve e descomprometida como só uma tarte pode ser. Fico a sonhar com as férias. Cortamos fatias que acompanhamos de uma salada de folhas de chicória e alguma rúcula. Afinal é Primavera.

Tarte de espargos // Asparagus Tart



Tarte de espargos

4-6 porções individuais

1 molho pequeno de espargos, arranjados
1 placa massa folhada (preferencialmente biológica)
2 colheres (sopa) Mostarda de Dijon
100g queijo Gruyère
sal e pimenta moída na altura
2 ovos
50ml leite

Pré-aqueça o forno a 220ºC. Forre um tabuleiro rectangular com a massa folhada estendida. Pique a massa com um garfo. Coloque uma folha de papel vegetal e encha com pesos de cerâmica (ou feijão seco). Leve ao forno por 10 minutos ou até começar a ficar dourada no rebordo. Retire o papel vegetal e os pesos e leve de novo ao forno por mais 3-4 minutos.

Deite os espargos em água a ferver e deixe ficar durante 3 minutos. Passe por água fria e escorra. Reserve.

Bata os ovos e o leite com metade do queijo. Tempere com sal e pimenta preta. Retire a base do forno, pincele com a mostrada e verta a mistura de ovos e leite. Disponha os espargos, alternado os topos para um lado e para o outro. Polvilhe com o restante queijo e leve ao forno a cozer 15-20 minutos ou até a tarte estar dourada.

14 comentários:

  1. Não imaginas o que eu gosto de espargos. Tanto, tanto que ás vezes acabo a comê-los da forma mais simples, cozidos ao vapor e acompanhados por uma maionese a que adiciono um colher de sumo de laranja e algumas raspas da casca de laranja, deliciando-me com tão simples repasto :)

    ResponderEliminar
  2. Para mim espargos são, por is só, Primavera. Mesmo que não esteja sol, mesmo que o relógio não marque ainda outro compasso. Basta vê-los para saber que a promessa de dias maiores se irá em breve cumprir....Adorei a tua tarte. Simples e leve . Vou fazer. :) Um beijinho

    ResponderEliminar
  3. Eu estou pronta para mergulhar no sol, nas andorinhas e nas cores lindas dos legumes primaveris. Favas, ervilhas tortas, espargos , venham eles! Apenas ligeiramente cozidos, a vapor, com parmesão, sal e pimenta, vai um fio de azeite e é perfeito. :)

    ResponderEliminar
  4. Ficou linda e apetitosa demais Suzana, adorei as fotos também, obrigado pela partilha,

    beijos!!

    ResponderEliminar
  5. O teu texto e as tuas imagens foram só por si uma "primavera" de frescura se simplicidade. Adoro espargos. E assim servidos, numa versão tão minimal, pareceu-me excelente!
    beijo
    babette

    ResponderEliminar
  6. Oi Suzana,
    Que delícia!
    Aproveito para convida-la a visitar meu recem-inaugurado blog em parceria com minha amiga Eliana: www.sosimplesassim.blogspot.com.
    Seja bem-vinda,
    Bj,
    Lylia

    ResponderEliminar
  7. Que delícia de tarte... de texto... de fotografias... de blogue... Parabéns! Ilídia

    ResponderEliminar
  8. Uma tarte salgada para mim é a melhor refeição que me podem oferecer, e com espargos melhor ainda
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  9. parece que tivemos uma transmissão de pensamentos... ontem jantei ovos mexidos com espargos e camarão e fiquei com uma grande vontade de fazer uma tartezinha de espargos..hoje cá está ela =) e com muito bom aspecto

    ResponderEliminar
  10. Só provei espargos enfrascados mas sei que nada devem ter parecido com os frescos... esta tua tarte ficou linda, com os espargos bem alinhados :)

    ResponderEliminar
  11. ate hgoje ainda nao provei espargos frescos.
    mas tenho que o fazer aparece cada receita mais saborosa com eles. como est.
    beijinhos

    ResponderEliminar
  12. Olá Suzana:

    Tem um aspecto delicioso...
    A minha primeira experiência com espargos foi cozidos com molho holandês e adorei. Fiquei fascinada com o sabor.

    Massa folhada, queijo e espargos parece uma combinação divinal.

    beijinhos
    rita

    ResponderEliminar
  13. Estou com a Gisa, uma tarte salgada e fico contente! Adoro!
    beijocas

    ResponderEliminar
  14. Ando há dias com desejo de espargos selvagens... Que espero encontrar no mercado este Domingo... Talvez reproduza a tarte... Ou talvez faça outra coisa... Mas de qualquer forma, ficou maravilhosa!
    Adoro tartes assim!

    Beijinho*

    ResponderEliminar

Obrigada pelo seu comentário!