6.4.20

Alimento para uma quarentena (I) — Comer, Beber, Ler, Viver

Alimento para uma pandemia: pão, livros, bolachas salgadas e um cabaz

A vida mudou depressa demais. As últimas semanas têm-nos ensinado, em modo rápido e compactado, um ou duas coisas sobre o que é preciso para uma vivência quotidiana em tempos de pandemia. Ao ânimo, esperança, resiliência e coragem é necessário juntar o pequeno-almoço, o almoço e o jantar. E porque nem só de pão vive o ser humano, do kit básico de (sobre)vivência também fazem parte os livros, a música ou o audiovisual. Esta é o nossa escolha:



//

COMER

Ao somatório das necessidades, juntam-se as vontades (ou falta delas) para encarar uma nova normalidade feita de distâncias e isolamentos, com uma saída semanal para abastecer. Das rotinas pré-quarentena salva-se a ida ao mercado ao Sábado. Se a chegada ao Jardim do Principe Real ainda oferece o alento de outros dias, o mercado é agora uma sombra sombria do seu verdadeiro ser. Valha-nos os olhos que sorriem e os cumprimentos ao longe, com o carinho e a amizade de sempre.

Por estes dias, a Quinta do Poial organiza a sua produção em cabazes de modo a chegar a todos de modo mais eficiente. Cada cabaz traz um pouco de tudo o que a terra dá: laranjas ou limões + alho francês ou alho-fresco + rabanetes + cenouras + espinafre + mizuna (verde ou roxa) + rúcula + grelos ou brocolini + 2 aromáticas, entre alecrim, coentros, salva, menta bergamota, cebolinho e ainda os mimos floridos, sob a forma de calêndulas-das-boticas (cujas pétalas são comestíveis).

Pode reservar-se por e-mail (o cabaz custa 12€) e levantar no Mercado Biológico do Príncipe Real no Sábado seguinte, entre as 9:30 as 11:30.

//

BEBER

Dos prazeres da vida, acto de civilização e momento de partilha por excelência, num copo de vinho escreve-se um trecho da história da humanidade. Parte da cultura, da mesa e da vida de tantos de nós, em quarentena não há maneira de evitar o assalto à garrafeira.

Esta semana foi o bonito rosé Mar de Rosas, do Casal de Santa Maria, que nos fez companhia ao almoço e nos levou de volta à paisagem única de Colares e do Atlântico. Haja vinho e não nos faltará a esperança!

Pode comprar-se na loja online do Casal de Santa Maria (18,80€).
Adenda: O Mar de Rosas esgotou. Mas dia 4 de Maio será lançada a nova colheita!

Alimento para uma pandemia

//

LER

Os livros são companheiros de viagem, janelas abertas para outros mundos, bilhete para fora das quatros paredes. Levam-nos para longe, enquanto nos mostram outras paragens, e trazem-nos para casa outras vozes, aromas e paladares, à medida que nos guiam pelas nossas próprias especiarias e nos levam a descobrir utensílios nunca antes utilizados.

Numa casa de dois, em teletrabalho, o tempo para as leituras é agora menos. Os textos temáticos, pequenos e sempre assertivos, d'O Homem que Comia Tudo são perfeitos para os intervalos necessários à sanidade mental. Já as receitas de Ricardo Dias Felner ficam guardadas para as incursões na cozinha em "férias" da Páscoa e não faltará feedback futuro. A promessa de idas a lugares diferentes, pratos únicos e experiências memoráveis não é defraudada. A vontade de sair e ir experimentar os restaurantes referidos, em Portugal e no Mundo, é canalizada directamente para a lista de 'coisas a fazer quando nos for devolvida a liberdade'. Por ora, é tempo de partilhar o céu (e as flores da Primavera).

Há uma livraria na vossa rua ou no vosso bairro que tem ou pode encomendar. As livrarias estão a atender "ao postigo" e na volta semanal pode levantar-se a encomenda feita previamente. Este veio da "nossa" Livraria Ler (15,93€).
Adenda: Uma listagem de livrarias independentes pode ser consultada em RELI (Rede de Livrarias Independentes)

Alimento para uma pandemia: pão, livros, bolachas salgadas e um cabaz

//

(VI)VER

Inspiração procura-se para aproveitar o mais possível a realidade distópica em que nos encontramos. A oportunidade de desacelerar é-nos oferecida, queiramos ou não, e os exemplos de quem já o começou a fazer podem dar orientações preciosas para os desafios que agora enfrentamos.

O projecto Mais Devagar tem a curadoria do Esporão e os valores defendidos fazem parte do caminho traçado para um futuro melhor. Enquanto as visitas e os encontros se encontram em lista de espera, o chef Carlos de Albuquerque ensina a fazer o pão maravilhoso (com massa-mãe) do seu restaurante, com vista para as vinhas e para o montado alentejano. A receita pode ser encontrada aqui.

Os workshops, conversas e provas decorrem live no instagram, às 21:00.

Alimento para uma pandemia: pão, livros, bolachas salgadas e um cabaz

//

Alimento para uma quarentena é publicado às segundas-feiras.

1 comentário:

  1. E trabalhar um pouco. :-)

    Beijinhos,
    Clarinha
    https://receitasetruquesdaclarinha.blogspot.com/2020/04/torta-salgada-de-bacon-e-chourico.html

    ResponderEliminar

Obrigada pelo seu comentário!