19.3.10

La Dolce Vita

Tiramisu

Eu gosto da vida que tenho. O que não quer dizer que a minha vida seja [sempre] fácil. Longe de um enredo dramático, é ocasional a cena de desespero perante as forças do quotidiano entre um horário lotado, cordas vocais que se recusam a fazer o seu [meu] trabalho, um Provador esquecido, uma família que não recebe atenção, amigos desprezados e uma casa que não se mantém sozinha... Ah la Dolce Vita! Qual filme de Fellini, as últimas semanas têm sido [demasiado] preenchidas com pequenos dramas e reflexões maiores. Sem soluções milagrosas e banda sonora apropriada, resta-nos à Vida ir acrescentando o Doce...

Este tiramisú não é para puristas. É, para começar, enformado e cortado à faca. Não leva biscoitos savoiardi (a que chamamos palitos de la reine, god knows why) e como se tal não bastasse resolvi fazer uma versão de chocolate (chocolate, note-se a heresia!) para o jantar das Pizzas ao Domicilio, Lda em casa da minha amiga Carlota. O jantar repleto de queridos amigos é para relembrar e repetir, já o tiramisú saiu menos bem que este (ver notas no final). A receita (tal como este post) pode ser feita ao longo de vários dias.

Tiramisu

Tiramisú enformado

Para 6-8 porções

1 quantidade de bolo tipo pão de ló. Usei metade desta receita.
1 quantidade zabaglione, creme pasteleiro e natas batidas (ver receitas em baixo).
400-450 ml café forte, acabado de fazer
2-3 colheres sopa Amaretto
100 g mascarpone
2-3 colheres sopa cacau, para polvilhar

Forre uma forma de pão com película aderente, de maneira a que a forma fique totalmente coberta. Reserve. Corte o bolo em duas placas, uma maior que a outra, do tamanho da forma que está a usar. A mais pequena deve ser do tamanho do fundo da forma e a maior corresponder à parte de cima da mesma. Faça o café e deixe arrefecer. Misture o licor. Coloque num prato fundo ou numa travessa onde possa embeber as placas de bolo, de um lado e do outro.

Misture o zabaglione, o creme pasteleiro e o mascarpone. Envolva as natas batidas sem bater. Coloque 1/3 no fundo da forma. Passe a placa de bolo mais pequena (dos dois lados) no café e coloque sobre o creme pressionando ligeiramente. Espalhe o restante creme e cubra com a placa de bolo maior, também passado no café. Cubra com mais película e refrigere por 4 horas ou de um dia para o outro. Pode levar ao congelador por uma hora se a temperatura exterior for alta.

Antes de servir, desenforme com cuidado e retire devagar a película. Polvilhe abundantemente com o cacau da melhor qualidade que encontrar.

Tiramisu

Adaptado de Carminantonio no The Washington Post, 11 Julho 2007

zabaglione:
2 gemas grandes
3 colheres sopa (50 g) açucar
60 ml Amaretto (ou café)
1/4 colher chá extracto baunilha
1/2 colher chá raspa limão

Misture todos os ingredientes numa tigela de metal e bata com uma vara de arames até obter uma mistura homogénea. Coloque a tigela sobre uma panela de água a ferver. O fundo da tigela não deve tocar a água. Continue a mexer com a vara durante 8 minutos ou até espessar e cobrir uma colher. Deixe arrefecer e transfira o zabaglione para uma tigela pequena. Refrigere por 4 horas ou de um dia para o outro.

creme pasteleiro:
3 colheres sopa (50g) açucar
1 tbsp farinha
1/2 colher chá extracto baunilha
1/2 colher chá raspa limão
1 gema grande
175ml leite gordo

Misture o açucar, farinha, baunilha e raspa de limão numa caçarola de fundo grosso. Adicione a gema e metade do leite e bata com uma vara de arames. Leve a lume baixo e mexendo sempre, misture o restante leite. Ao fim de cerca de 12 minutes, a mistura deve estar espessa. Passe por um passador de rede se necessitar. Deixe arrefecer e transfira para uma tigela pequena. Cubra com película. Refrigere por 4 horas ou de um dia para o outro.

chantilly:
200 ml natas
3 colheres sopa (50g) açucar
1 colher chá sumo limão

Bata as natas com o sumo de limão até começarem a espessar. Adicione o açucar gradualmente e bata até obter uma consistência de chantilly.

Notas: É possível que seja necessário usar mais café para embeber o bolo. As placas de bolo devem ficar inteiras mas bastante molhadas. E devem ser embebidas dos dois lados (eu só embebi num). A versão de chocolate que fiz para o nosso jantar estava boa, mas o bolo de chocolate precisava de mais líquido e claro, não esteve tempo suficiente no frio!
Corte com uma faca aquecida e sirva de imediato.
Pode servir com fruta como morangos ou frutos vermelhos.
Para melhores resultados, zabaglione e o creme pasteleiro podem (devem) ser feitos no dia anterior à montagem do tiramisú e este deve ser montado na noite antes de servir.

12 comentários:

  1. Que Tiramisí maravilhosi, diria mesmo divino e de fazer crescer água na boca, literalmente. Adorei.

    ResponderEliminar
  2. Que tiramisu fantastico. Gostei muito por nao levar palitos la reine, mas sim bolo tipo pao de lo. Nunca fiz tiramisu, mas ja registei estas notas, para quando um dia fizer.

    O que seria da nossa vida sem altos e baixos, sem momentos bons e maus, sem lagrimas e sorrisos. Se tudo fosse maravilhoso e sem chatices, sera que a vida tinha piada? Sera que saberiamos distinguir o bom do mau? A alegria da tristeza? Enfim...seja qual for o rume que tome, o importante e viver em harmonia.

    Beijinhos e bom fds

    ResponderEliminar
  3. Suzana, como eu te compreendo... A minha vida também está longe de ser dramática mas por vezes é muito desesperante mesmo. Acho que a falta de tempo é um mal geral...

    E sim, resta-nos ir acrescentado à vida algo doce e esta sobremesa parece-me perfeita para o efeito. Além de bonita, deve ser deliciosa também.

    beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Pois eu gostei muito desta versão.
    Por vezes sabe bem brincar com os clássicos. :)

    E como dizia a Julia Child, quem cozinha não deve nunca desculpar-se quando a comida chega à mesa: é para ser comida e saboreada e pronto. :)
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  5. Suzana, vc é muito malvada... Que fotos são essas... Nossa, parece estar maravilhoso, e o formato ficou com um estilo único; adorei!!! Bjs

    ResponderEliminar
  6. Nossa, tá lindo o teu Tiramisu!!! As fotos então, super capa de revista, adorei!

    Parabens, bjim e bom fds! :D

    ResponderEliminar
  7. oh meu deus!

    confesso, sou italiana e nunca fiz tiramisú... acho que as variações são sempre bem vindas, desde que feitas com cuidado (com o pão de ló mantiveste a mesma textura!)

    mais 10 pontos por teres usado o amaretto :D

    ResponderEliminar
  8. este tiramisu esta excelente.
    adorei e vou ja levar comigo para experimentar pois claro
    beijinhos e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  9. Eu só pelo aspecto já sei que gosto, e os puristas que se danem, não sabem o que é bom.
    Também podes repetir esta receita para o jantar do "gang" :P
    Beijocas

    ResponderEliminar
  10. Temos uma vida tão parecida... Não arranjaria melhor forma de descrever o meu dia-a-dia se fosse eu a descrever. E eu também gosto da minha vida como ela é!

    Gostei deste teu Tiramisú inovador.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  11. Que excelente aspecto.
    Há pouco também levei daqui a receita dos macarons, que vou experimentar em breve :-)

    Quanto aos savoiardi, não são eles o nosso equivalente a palitos de champanhe(vá-se lá saber porquê, também...)? Creio que os palitos de la reine são outros: fofos e achatados. Em casa sempre consumimos de ambos e havia esta diferença

    ResponderEliminar

Obrigada pelo seu comentário!