20.10.17

O Jantar do Ano chega de trunfo na manga

Jantar do Ano

A mesa é lugar de partilha. Trocam-se conversas, sorrisos, vontades e desejos. Fazem-se projectos acontecer. O Jantar do Ano nasceu à volta da mesa e quer partilhá-la com muitos. Este ano os chefs chegam de trunfo na Manga e como sempre põem toda a sua mestria e criatividade nos pratos que assinam: a delicadeza e elegância de Henrique Sá Pessoa, o conforto e carinho de Justa Nobre, a força e determinação de Vítor Sobral, a sabedoria e rigor de João Rodrigues marcam os quatro momentos do jantar, que promete ser memorável.

No dia 11 de Novembro, o Convento do Beato recebe quem quiser viver a experiência e participar nesta noite que se prevê mágica: há ainda muitas surpresas reservadas e uma festa feita de música pela noite dentro. O menú está revelado e faz jus à cozinha de cada chef, sendo os pratos harmonizados com os vinhos da Adega Mayor e as cervejas Bohemia. Sem querer contar todos os segredos, levantemos o véu sobre os pratos e harmonizações sugeridas.


Jantar do Ano

17.10.17

Lulas grelhadas com especiarias e limão

Lulas grelhadas com especiarias e limão

Chega, não chega. Chove, não chove. Já não é apenas a razão que chama pelo Outono. Colidem vontades de dias bonitos com a necessidade de temperaturas mais baixas e chuva. Nas nossas rotinas de um Outubro que vai lançado, o calor parece fora de tom e já estamos todos um pouco fartos de uma meteorologia que não combina com o tempo presente.

Fiel barómetro dos desejos de quem a habita, a cozinha cá de casa lá segue um caminho de compromisso entre os ingredientes da estação e o termómetro. Quando as decisões se tornam difíceis, já sabemos que os grelhados entram na ordem do dia para salvar o almoço e agradar aos comensais.

optigrill Lulas grelhadas com especiarias e limão

A sugestão desta semana junta especiarias a umas lulas pequeninas, que hão-de tomar a forma de espetadas. Com uma pontinha de picante e a frescura do limão, faz-se um prato que requer apenas um pouco de preparação e se faz numa dúzia de minutos. O segredo é não cozinhar demasiado as lulas, neste caso com o tempo de confecção controlado automaticamente pelo Optigrill + da Tefal. As lulas grelhadas precisam apenas de alguns minutos para ficarem prontas e o molho verde com azeite virgem extra finaliza o prato na hora.

São servidos?

Lulas grelhadas com especiarias e limão

13.10.17

{ Sofitel Wine Days } Os vinhos Lima Mayer na mesa do AdLib

Sofitel Wine Days, chef Daniel Schlaipfer + vinhos Lima Mayer

Pode a mesa pedir melhor casamento que bons pratos, grandes vinhos e boa conversa? Combinações primorosas entre o que comemos e o que chega ao nosso copo é premissa para o Sofitel Wine Days e, este mês, no restaurante Ad Lib a cozinha delicada de Daniel Schlaipfer encontra a garrafeira de Thomaz Lima Mayer. Dessa justaposição de vontades e saberes nasce um jantar memorável em que a presença de ambos abre portas sobre a história dos vinhos e a razão de ser de cada prato. Já os frutos desta parceria são para quem, como nós, pode apreciar o diálogo entre o chef e o produtor e embracar numa viagem sensorial.

Tudo começa à chegada com boas-vindas sorridentes e muita compreensão com comensais atrasados como eu. Os vinhos Lima Mayer trazem a cor e os aromas do Alentejo e os pratos do chef Daniel Schlaipfer agregam a sua herança germânica, a influência francesa do seu percurso e uma enorme paixão pelos produtos portugueses. Na mesa, já de fôlego mais ou menos recuperado, espera-me uma experiência que desafia algumas das percepções mais comuns, desde a utilização conjunta de ingredientes usalmente distantes até à harmonização de tintos com peixe.

Sofitel Wine Days, chef Daniel Schlaipfer + vinhos Lima Mayer

9.10.17

Soberba, a cozinha portuguesa de Igor Martinho

Soberba, chef Igor Martinho

Podia ser adjectivo mas não é. Se a soberba do chef se faz substantivo é porque o orgulho e a altivez dos sabores da nossa terra atravessa todos os seus pratos e fica connosco ao longo da refeição. Soberba é nome de restaurante, o projecto do coração do chef Igor Martinho em Lisboa e (ainda) um dos segredos mais bem guardados da capital. Fora dos circuitos turísticos, este espaço luminoso e amplo perto de Entrecampos merece uma visita, mesmo que seja preciso alinhar planetas e agendas. Foi preciso deixar chegar as férias mas em boa hora nos organizámos finalmente e lá fomos jantar.

Contra todas as regras de quem conta uma história, que deve seguir em crescendo e culminar no desvendar do enredo, fica a revelação da preferência da noite: o prato assinatura do chef é tudo o que dizem (e mais). Neste bacalhau lascado com puré de grão, grelos salteados e amêndoas torradas escreve-se sucintamente a história de uma mão cheia de ingredientes muito portugueses e a combinação vencedora da sua cozinha, que é muito cuidada e cheia de pratos bonitos.

Soberba, chef Igor Martinho Soberba, chef Igor Martinho Soberba, chef Igor Martinho

14.9.17

Kimya, o laboratório de emoções gastronómicas (e um Negroni perfeito)

Kymia, sobre o Negroni perfeito e outras estórias

A discussão milenar sobre a relação da comida com a bebida não tem fim à vista. Escolhe-se o que se bebe em função do que se come ou o inverso? Do alto da certeza de quem faz do copo fiel companheiro do prato, pouco importa qual pede qual desde que seja no gastro-bar Kimya. Parte do verdejante Sheraton Cascais, espera-nos um espaço aberto que remete para uma ideia de laboratório onde a química dos cocktails é seguida a partir da cozinha (aberta) com a mesma filosofia. Tubos de ensaio, batas brancas e um arsenal de pinças e pipetas à espera de ser utilizado em átomos e moléculas.

Sem saber por onde começar, valha-nos a existência da Lei de Lavoisier e a Relatividade Especial, a lei da química mais famosa e a teoria não menos conhecida da realação entre tempo e espaço, que dão nome a dois menus de degustação. Para quem tem no Negroni o cocktail predilecto, sai um do-it-yourself muito divertido: Gin, Campari, P.X Sherry e um toque de bitter de laranja. O sentimento de jogo e ilusão para uma experiência total há-de voltar a cada novo prato e começa com o cornetto de camarão em cone de espinafres e repete-se com as divertidas esferificações de azeitona com presunto e um novo cocktail chamado Oliva, onde retornam as azeitonas recheadas de anchova e um toque de azeite.

Kimya, sobre o Negroni perfeito e outras estórias Kymia, sobre o Negroni perfeito e outras estórias Kymia, sobre o Negroni perfeito e outras estórias
Kymia, sobre o Negroni perfeito e outras estórias Kymia, sobre o Negroni perfeito e outras estórias

No bar trabalha-se metodicamente, com as batas brancas a conferir veracidade ao ambiente de laboratório. Prepara-se um Clear Mary, uma versão irreverente de bloody mary feito com água de tomate e perdendo toda a cor mas nenhum do sabor. Curiosa a abordagem e inteligente o conceito, será certamente preferido por muitos e na nossa mesa há clientes mais que conquistados. Nada que ofusque o meu Negroni, apreciado em pequenos goles e total entrega. Seja o que for que a noite trará, ninguém toca no meu cocktail favorito!