15.3.11

Panna cotta com gelatina de ruibarbo

Ruibarbo // Rhubarb

Seda, brilhantes e outras lantejoulas. De um vermelho intenso, daquele de que as paixões são feitas. Saturado. Imponente. Em camadas sobrepostas. Outras de um branco alvo e delicado. Em contradição. Ou complemento. Presumo que a febre dos últimos dias não tornou o meu discurso mais escorreito... Nem a minha mente mais lúcida. São fragmentos de uma semana delico-doce, ainda por sedimentar. Histórias para contar. Sabores, gargalhadas e tantos passos andados. Minutos de felicidade. Febre, uma cabeça a andar à roda. Chá. Horas esquecidas. Entre mantas e almofadas. Um sofá. Em semi-consciência ou no reino dos sonhos. Uma recaída. Dias perdidos.

Gosto de vermelho. E de branco. Gosto de panna cottas como quem gosta de tardes de praia e um mar azul a perder de vista. Se alguma coisa faz sentido é o fio do horizonte. E uma colher vermelha.

Panna Cotta com gelatina de ruibarbo // Panna Cotta with Rhubarb Jelly

Esta é uma sobremesa cheia de simplicidade. Panna cotta significa literalmente 'nata cozida' em italiano. E é pouco mais que isso. A cremosidade da panna cotta combina perfeitamente com o ácido do ruibarbo e a textura da gelatina. Se ao menos ainda restasse alguma no frigorífico...

Ruibarbo cortado // Chopped Rhubarb
Panna Cotta com gelatina de ruibarbo // Panna Cotta with Rhubarb Jelly



Panna Cotta
Adaptado ligeiramente a partir de uma receita de Giada De Laurentiis

faz 4-5 boiões ou 3 copos

60ml leite
2 folhas gelatina
200ml natas
1 colher (sopa) mel
pitada de sal de baunilha

Demolhe as folhas de gelatina num pouco de água fria. Deixe ficar 5 minutos. Coloque o leite e as natas numa pequena caçarola. Aqueça (sem ferver) adicionando o mel e o sal de baunilha. Retire do lume. Dissolva as folhas de gelatina na mistura morna e mexa até esta já não ser visível.

Refrigere 6 horas ou de um dia para o outro. (Este tempo é essencial para que a gelatina não se misture com a panna cotta como me aconteceu).

Gelatina de ruibarbo
Adaptado a partir de uma receita de Nigella Lawson, Nigella Bites

250g ruibarbo, cortado em pedaços de 2cm
100g açúcar
sumo de 1 laranja pequena
125ml água
2 folhas gelatina
50ml vinho rosé (no original Muscat)

Pré-aqueça o forno a 180ºC.

Coloque o ruibarbo (já cortado) num prato fundo de ir ao forno. Polvilhe com o açúcar, regue com o sumo da laranja e a água. Cubra com papel de alumínio (ou uma tampa caso o prato possua uma) e leve ao forno 45 minutos. Retire do forno, destape e deixe arrefecer ligeiramente. Coe o líquido por um passador grande. Deve obter cerca de 200ml. Guarde a polpa do ruibarbo (pode ser utilizada para um trifle ou misturada com iogurte ou cereais).

Hidrate as folhas de gelatina no vinho. Retire as folhas com as pontas dos dedos e junte ao sumo de ruibarbo que deve estar ainda quente (caso tal não se verifique, aqueça-o previamente). Mexa. Quando a gelatina estiver dissolvida, adicione o vinho.

Divida a gelatina de ruibarbo pelos copos de panna cotta preparados. Refrigere novamente cerca de 6 horas ou de um dia para o outro.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Outras panna cottas:

Passionfruit panna cotta // Panna cotta de maracujá Panna cotta // Frutos vermelhos Panna Cotta with Strawberry Coulis Panna cotta de chocolate

Panna cotta de mirtilos e groselhas
Panna cotta de maracujá
Panna cotta com coulis de morangos
Panna cotta de chocolate

14 comentários:

  1. Gostaríamos de os convidar a participar no nosso passatempo no facebook: "Mycook - passatempo o seu segredo de Primavera". Participe e se ganhar a sua receita constará no nosso próximo livro de receitas.

    Obrigada,


    Mycook Premium
    O meu segredo
    [Consulte as regras em: https://www.facebook.com/notes/mycook/passatempo-mycook-o-seu-segredo-de-primavera-regras/200789619940206]

    ResponderEliminar
  2. Comentários? Não são necessários. Um cadeirão, uma alfomada, o mar em frente e uma panna-cotta de ruibarbo. O silêncio e o aconchego. Tudo quanto precisaria de quando em quando para recuperar da amalgama do mundo e da vida.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Me ha gustado mucho la composicion del ruibarbo ..lo probare ..besos MARIMI

    ResponderEliminar
  4. Querida Suzana
    Esta preferência pela delicadeza da panna cotta em sintonia com a tua prosa poética é perfeita.
    Um beijo

    ResponderEliminar
  5. menina esse negocio de nata cozida eu como! rs!
    um bj doce e apareça nas abobrinhas
    roberta

    ResponderEliminar
  6. Ando numa curiosidade para provar ruibarbo ,mas pelos meus lados é coisa que nem se vê!!Pelo que tenho visto e pela tua linda sobremesa, o ruibarbo dá uma côr e um sabor extraordinário a qualquer sobremesa....

    Bjokas
    Rita

    ResponderEliminar
  7. Se a receita encanta pelas cores e pela textura imaginada, o texto envolve-nos e faz o resto. :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. fiquei a saber que partilhamos uma paixão, as panna cottas. Adoro, faço imensas vezes e tenho uma tendência a gostar de experimentar coisas com elas.. com ruibarbo parece-me muito bem

    ResponderEliminar
  9. Ora aqui está um ingrediente que nunca experimentei. Não tanto pelo preço proibitivo, mas porque nunca o vi à venda.
    Mas agora dá muita vontade de experimentar, para que (mesmo sem febre) as sensações que as cores invocam se impregnem também em mim. ;-)
    Beijo grande com votos de que já esteja melhor.
    Sandra

    ResponderEliminar
  10. O que eu dava para encontrar ruibardo, são os inconvenientes de viver na provincia, mas ainda hei-de encontrar e provar. A cor ficou perfeita, intensa, e imagino a cremosidade da nata
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  11. Ainda me lembro da panna cotta que levaste ao pic-nic e aposto que esta ainda é mais especial. Sou uma apaixonada pelo vermelho :)

    ResponderEliminar
  12. Sem mais palavras: Este post é TUDO de bom. : )
    beijinhoss

    ResponderEliminar
  13. Amiga, nao sei como perdi este post. absolutamente linda a tua criação.estou maravilhada.

    ResponderEliminar

Obrigada pelo seu comentário!