10.1.22

{ 10 coisas favoritas } O que comer e beber em Janeiro

Mesas da Quarentena

Almoça-se à luz filtrada de um céu nublado que de quando em vez nos brinda com um raio ou outro de sol. Na mesa há flores para alegrar os dias e no copo passeia a cor de rosés e brancos a celebrar o Inverno, que cores salmão, pêssego e palha não são apenas para beber nas outras estações.

O que comer e beber em Janeiro?

COUVE(S)
De verde em verde, tamanhos vários e texturas mil, na família das brassicas cabe um mundo de possibilidades a merecer maior atenção. Acompanhamento para peixes e carnes, são também e por direito próprio ingrediente principal.



BATATA-DOCE
A parente próxima (e tão distante) da batata apresenta-se em cores que vão do amarelo ao laranja e terminam no roxo. Pode ser base de sopas e purés ou aparecer em saladas quentes e pratos de forno. Requer em receitas salgadas, de uma forma ou outra, a companhia de outros ingredientes que compensem o doce.

Cataplana de polvo e batata-doce


BRÓCOLOS
Para melhor compreender os brócolos na sua florida existência é preciso olhar a couve com respeito e querer aproveitar o sabor mais suave a maior facilidade de confecção destes seus "filhos". 



FUNCHO
Entre o amor e o ódio fica uma infinidade de estados de espírito. Sem necessidade de convencer os convertidos e demais adoradores, é aos indecisos que se dirige o apelo para dar ao funcho a oportunidade que merece.



ALCACHOFRAS DE JERUSALÉM
Enrugadas e escuras, sem prometer nada de especial, as alcachofras de Jerusalém são em sabor e aroma tudo o que o seu aspecto não é. São deliciosas cruas e cozinhadas e ficam perfeitas no forno para acompanhar assados.

Salada de alcachofras de Jerusalém e maçã 


Laranjas e cravos


LARANJAS
É o reinado dos citrinos que continua vibrante e oferece carne, sumo e raspa para outras tantas receitas. Claro que a opção de as comer ao natural ou, melhor ainda, fatiadas com canela e um fio de azeite virgem-extra não deve ser esquecida.



PÊRAS
Embora na sua recta final, as pêras continuam ainda presentes na fruteira. A variedade portuguesa pêra rocha é muito flexível e presta-se a doces, bolos e assados no forno, não sendo de descurar a sua utilização em saladas na combinação ganhadora com queijo azul.



ROMÃS
Não fossem tão exigentes no processo de retirar a pele e extrair os bagos e as romãs teriam (ainda) mais adeptos. Se a cor e o sabor fazem sonhar com terras distantes é a textura que ganha pontos, sobretudo nos pratos salgados e como "adereço" em saladas.



O que beber em Janeiro?


CHÁ (PORTUGUÊS)
Todos os dias são bons para uma chávena de chá mas o tempo frio é especialmente propício ao ritual. Nada como aquecer a água (à temperatura indicada), colocar um pouco de folhas ou flores de chá no bule e deixar a magia acontecer. Podem vir de longe ou ser produzidos em solo nacional, no continente ou nas ilhas, estes são chás para dias frios e cinzentos.



VINHOS TINTOS SUAVES
Descobrir vinhos diferentes é parte do estímulo que Janeiro pede, com o conforto dos tintos e a leveza de taninos suaves. Do Dão ao Alentejo, a escolha passa por velhos conhecidos e novidades mais recentes.



1 comentário:

Obrigada pelo seu comentário!